Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O vereador José Carneiro dos Santos (PSDB), o Buzuca, solicitou à secretária Municipal da Saúde (Semus), Conceição de Maria Soares Madeira, a construção de um posto de saúde no bairro Vila Mariana. Ele também solicitou à Secretaria Municipal de Educação (Semed) a construção de uma escola de ensino infantil (modelo “B”), do Programa Nacional de Reestruturação e Aparelhagem da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (ProInfância) no bairro Vila Mariana.
 Assessoria

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:11

Recebi por e-mail, são graves as denuncias e resolvi divulga-las:


Sobre o que esta acontecendo aqui em Buritirana, são tres coisas ineditas e sem solução:
1° é dinheiro falso muita gente enriqueceu com dinheiro falso imagina que no pagamento do pronaf foi dado tanto dim dim falso que quase que os coitados ia sendo preso
mais os que trocaram os cheques ficaram em casa juntado o dim bom e tudo isso o secretario de agricultura sabe quem troca os cheques que alem de ganhar 300 contos ainda entrega merda pros coitados.


 2° é o grupao que ta caindo em cima dos alunos tu acredita que tem professor dando aula na quadra ja penso.


 3° é sobre os professores que alicia as alunas e é so passar pro lado do prefeito que fik de boa passa a trabalhar so um horario e enrolar o outro com educaçõ fisica que nao existe e ganhar 2 turnos tem como comentar isso pra autoridades pois so vc pode fazer isso me disseram que vc nao diz mais espero que vc abra a boca e sem medo da verdade publique isso por favor.(por email)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:09


Débora Zampier - Repórter da Agência Brasil

Brasília – O mandato do governador de Roraima, José de Anchieta Junior (PSDB-RR), foi mantido nesta terça (29) por maioria de 6 votos a 1 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A corte reverteu decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) que cassou o mandato do político no início do ano.
Anchieta Junior era acusado pelo principal rival na campanha eleitoral, Neudo Campos (PP), de usar uma emissora pública, a Rádio Roraima, para promover sua reeleição em 2010 e fazer críticas a seus concorrentes. Após a decisão do TRE-RR, o governador se manteve no cargo devido a uma liminar do relator do caso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Arnaldo Versiani.

No voto apresentado nesta noite, Versiani decidiu extinguir o processo porque o autor das críticas à Neudo Campos no programa de rádio, o locutor Mário César Balduíno, não era citado no processo. Para Versiani, não é possível dissociar o autor da conduta de seu beneficiário, o governador eleito.
O relator também lembrou que se houvesse dois processos – um contra o responsável pela irregularidade e outro contra o beneficiário – haveria o risco de existir duas decisões diferentes para a mesma situação. Acompanharam o voto os ministros Cármen Lúcia, Nancy Andrighi, Gilson Dipp, Marcelo Ribeiro e Ricardo Lewandowski.

O único voto contrário foi do ministro Marco Aurélio Mello. Ele entendeu que não havia necessidade de citação de Balduíno no processo porque a pena aplicada ao governador e ao radialista não precisaria ser a mesma. (Edição: Rivadavia Severo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:56

Está praticamente confirmado a adesão do ex-deputado Estadual Valdinar Barros (PT) nas eleições do próximo ano.

Pessoas ligadas ao politico confirmaram sua intenção de candidatar-se a vereador. Nas ultimas eleições Valdinar perdeu o mandato de deputado Estadual ao tentar a reeleição e não conseguir votos suficientes, atualmente o ex-deputado é suplente da Deputada Francisco Primo. Valdinar teve seu nome cogitado para assumir a cadeira no legislativo através de uma jogada de bastidores feita pelo vice governador, a intenção era levar a deputada Primo para uma cadeira no executivo, assim as portas estariam abertas para o suplente, o que não ocorreu.

Valdinar Barros ja foi vereador em Imperatriz e segue na banda equilibrada do PT do Sul.

O ex-deputado segue o caminha dos ex-senadores que curtiram o status do alto escalão politico, agora tentam suspirar com um retorno humilde como vereador.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:13

Leia na integra carta construída pelo presidente do PDT, Igor Lago com explicações sobre o caso e a atitude dos ex-companheiros de partido, sobre suas declarações contrarias a Lupi.

PDT do Maranhão e os desafios do presente por Igor Lago.

Como Presidente da Comissão Provisória de nosso partido desde o dia 06 de junho, cabe-me relatar a todos vocês algo de extrema gravidade que está acontecendo em nosso partido:

Dêsde a última quinta-feira, dia 24 de novembro, fui avisado por alguns membros de nossa Comissão, que os senhores Weverton Rocha e Julião Amin tramam a minha saída da presidência junto ao Ministro Carlos Lupi.

A justificativa que estes senhores estão dando é a de que o Ministro estaria contrariado com as minhas declarações durante o episódio que envolveu a todos nós, isto é, a viagem que o Ministro realizara ao nosso estado em dezembro de 2009, numa agenda ministerial e partidária feita por seu então assessor e candidato a deputado federal.

Considero que as minhas declarações foram necessárias para contribuir a esclarecer os fatos e repor a verdade, pois não bastasse a agenda mal feita pelos assessores do Ministro (não tiveram o apropriado cuidado para com uma autoridade federal, no que se refere ao seu transporte aéreo!), a nota do Ministério do Trabalho e Emprego, feita às pressas e sem nenhum respaldo político e jurídico, faz referência equivocada ao nosso ex-governador e ao nosso partido, assim como a declaração do presidente nacional em exercício deputado André Figueiredo, de que cobraria explicações ao PDT do Maranhão.

Não tivemos outra opção ao ser indagado por diversos jornalistas de todo o país que, naquele momento, cobravam de mim tais explicações. Não me furtei a fazê-las!

Reafirmo que o ex-governador Jackson Lago viajou como convidado e num gesto de deferência ao presidente nacional de seu partido com viagem ao nosso estado; que o nosso partido não arcou com despesas de transporte aéreo como atestam a nossa contabilidade de 2009 e 2010. E, com toda a veemência, reafirmo que o Sr. Jackson Lago jamais fizera algum pedido a qualquer empresário para que alugasse ou cedesse aviões para a concretização dessa viagem! Tenho afirmações seguras de vários companheiros e conhecidos que compartiram com ele a sua trajetória e, especificamente, quanto a essa viagem.

Qualquer outra afirmação contrária a esta é fruto da irresponsabilidade e da inconsequência de pessoas que jamais tiveram a noção exata de quem era o homem público Jackson Lago, apesar das oportunidades que tiveram junto a ele. 

A minha percepção nesse episódio da viagem ao Maranhão, é a de que expuseram o Ministro ao ridículo, não só pelo fato em si, mas pelas consecutivas explicações superficiais e ocas sobre o episódio, especialmente do atual deputado federal em exercício e ex-assessor do Ministro.

Este, sem noção de que exporia ainda mais o Ministro, chegou a discursar no grande expediente da Câmara para defender-se de inúmeras acusações, muitas graves e, com certeza, já começam a despertar a atenção dos seus pares naquela Casa. E, como lhe sobravam alguns minutos de seu grande expediente, dirigiu sua verborragia para mim, como se eu tivesse sido o autor de toda a incompetência causadora de fatídico episódio.

Dizem que a arrogância e a incompetência, quando andam juntas, provocam devastações as mais diversas. Ei-las aos nossos olhos!

Companheira(o)s, creio que estamos cumprindo uma missão: a de reorganizar o nosso partido, a de levar adiante a luta pela libertação de nosso povo, a de cultivar os melhores valores de uma Répública e de uma Democracia.

Hoje mesmo, tomei a iniciativa de ligar para o Secretário Nacional, o Sr. Manoel Dias, quem me disse que não estava sabendo de nenhuma decisão nesse sentido.

Creio que isto tudo foge da concertação que tivemos em Fortaleza, onde conversamos e discutimos com o Ministro e o Secretário Nacional a realidade de nosso partido. Espero que eles tenham compreendido que o PDT no Maranhão tem muito mais profundidade e significado do que possam ter feito chegar aos seus ouvidos.

O nosso partido é grande, tem boas perspectivas para as próximas eleições municipais e, com certeza, para as eleições estaduais. Posso adiantar que disputaremos muitas prefeituras com chance de vitória, faremos esforços para coligar com os demais partidos do campo das oposições e elegeremos inúmeros vereadores. 

Isto desperta a inveja de muitos e as tentativas de golpismo. Mas, não passarão!
Somos decididos a lutar por nossa causa que consideramos justa.
Não nos entregaremos a nenhuma manobra que contrarie às boas práticas partidárias.
Não nos calaremos diante daqueles que querem leiloar o nosso partido para fulano,beltrano ou sicrano!
Sou homem de fé e creio na justiça dos homens e de Deus.
Saudações Trabalhistas!

Igor Lago
Presidente da Comissão Estadual do PDT-Maranhão
São Luis, 28/11/2011.



Do blog do Frederico Luiz

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:04


 O que deveria ser um movimento para reivindicação salariais pode tornar-se movimento revolucionário.
Esse tipo de movimento tem crescido em todo o mundo e governo que tendenciavam ser vitalícios como na ditadura Líbia e Egipcia, os movimentos sociais construíram um poder paralelo e pós o povo sob o controle das ruas. Hoje o efeito toma conta do mundo e até mesmo nos grandes impérios como o EUA, o maior símbolo capitalista do mundo tem sido afetado mesmo que involuntário sob os protestos das minorias.
O que tem ocorrido do outro lado do mundo também começa a crescer por aqui e o movimento de ruas, protestos e repúdios tomam conta da sociedade, principalmente quando o envolvido é quem poderia ser mandato para desobstruir ruas interditadas e movimentos com resistências maiores, a policia.

Movimentos organizados, associações e sindicatos começam a tomar as dores dos policiais militares que antes tiveram os professores como vítima do autoritarismo do Estado. A governadora Roseana observa o desenrolar do que parece ficar mais enrrolado ainda e a sociedade tomou as dores, mesmo não tendo ainda sofrido por conta da paralisação.

Os protestos tentem a crescer, a medida que o Estado demora para negociar e trás outros comandos para fazer a segurança. Policiais que foram convocados em ultima chamada tentam trabalhar com receio de serem demitidos ou presos, mas já aguardam com receio o crescimento do movimento e o fechamento dos quartéis. É impossível que continue assim, o tratamento da governadora com os manifestantes grevistas, mas no decorrer do processo é possível que o movimento cresça e traga outros trabalhadores do Estado que se sintam prejudicados. A conseqüência será uma paralisação total do sistema e comprovação de que o totalitarismo no Maranhão também está com os dias contados e assim como caiu Kadafi e Mubarak, Roseana também pode cair, um dia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:01

O que já era previsto se tornará realidade, menos as consequências não serão previsíveis. Se os meninos de botas começarem a fazer o serviço a qual eles naõ foram treinados.

Quando o comando de segurança no Estado estabeleceu a força nacional para continuar a segurança em algumas cidades do Maranhão, não afronta o comando da PM, que em parte recebe a proteção e continuação do trabalho feito pelo mesmo comando, um policial militar.

O envolvimento do exercito na segurança de cívis trás graves consequencias a sociedade e um grande constrangimento a quem antes fazia a segurança. O exercito não está preparado e nem foi treinado para fazer segurança ostensiva. A PM sim. O grande problema é se os grevistas iriam concordar com tais convocações sem o Estado tentar qualquer negociação. A saída da força de Segurança Nacional ainda é observada em campana, por quem torce pela resolução do impasse.

O exercito é composto por uma pelotão de meninos recem formados de 18 anos, a maioria menores de 20 prontos para combater a criminalidade, dar uns tiros no proprios pés com os fuzis e aguardar o Estado tomar vergonha e assumir a sua responsabilidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:29


SÃO PAULO, Brasil, 23 de novembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — O governo federal do Brasil, atualmente controlado pelo Partido dos Trabalhadores pró-aborto, está tentando fechar a maior rede de TV católica do Brasil em evidente retaliação por remover apresentadores do PT (http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2011/11/rede-de-tv-catolica-remove-apresentador.html) da programação.
TV Canção Nova
De acordo com ativistas pró-vida locais, a decisão de atacar a TV Canção Nova parece ser o episódio mais recente de um conflito em andamento entre o governo e a Igreja Católica do Brasil pelo fato de que a Igreja Católica rejeita as políticas pró-aborto e pró-homossexualismo do Partido dos Trabalhadores.
De acordo com os meios de comunicação locais, o Ministério Público Federal entrou com ação civil para revogar as licenças da TV Canção Nova e também da estação católica conhecida como TV Aparecida, pois sua documentação não seguiu os procedimentos adequados quando suas licenças foram concedidas em 1997 e 2001. O MPF nega que sua decisão tenha a ver com o conteúdo da programação das TVs.
Contudo, o ataque contra as estações ocorreu apenas dois dias depois que a TV Canção Nova anunciou que estaria removendo um proeminente político do Partido dos Trabalhadores de sua programação depois de um protesto por parte de católicos por causa do apoio do PT ao aborto legalizado bem como às uniões civis homossexuais e a leis contra a “homofobia”.
Ativistas pró-vida do Brasil acreditam que a estação foi pressionada a aceitar os líderes do Partido dos Trabalhadores depois das calorosas disputas das eleições presidenciais de 2010. Dilma Rousseff, a candidata do Partido dos Trabalhadores, quase perdeu essas eleições devido às posturas polêmicas do PT, as quais foram publicamente denunciadas por bispos e padres católicos.
Um padre da TV Canção Nova denunciou o Partido dos Trabalhadores durante as eleições como pró-aborto, gayzista e marxista e disse que nunca votaria neles, provocando a fúria do PT.
Durante as eleições o governo confiscou materiais que mostravam para o público o ensino da Igreja Católica sobre o direito à vida, e de acordo com as reportagens ameaçou líderes católicos com o cancelamento do tratado do Brasil com o Vaticano, o qual inclui verbas governamentais para as escolas. O confisco foi mais tarde julgado como ilegal por um tribunal do Brasil, embora as eleições já tivessem passado e Rousseff tivesse sido eleita.
Julio Severo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02



FISCAL DO IBAMA IMPEDIU QUE O INDÍGENA ENTRASSE NA SALA DE EMBARQUE, ALEGANDO QUE AS PENAS ERAM DE ANIMAIS SILVESTRES. APURINÃ PERDEU O VOO QUE O LEVARIA PARA BELO HORIZONTE, ONDE PARTICIPARIA DA CONFERÊNCIA DAS CIDADES


Por estar carregando um cocar, o líder indígena Paulo Apurinã foi barrado por um fiscal do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) quando tentava entrar na área de embarque do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Após discutir com policiais federais, ele acabou detido por desacato, algemado e levado à sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) no Amazonas, por volta de 13h30.
De acordo com o também líder indígena Jair Miranha, que acompanhava Paulo, agente ambiental federal do Ibama Sebastião Souza disse que o indígena não poderia embarcar levando seu cocar, alegando que ele era feito de penas de animais silvestres e não tinham o “selo” do Ibama.

“Isso é um desrespeito aos nossos valores culturais. Nos sentimos humilhados na nossa própria terra, passar por uma situação dessa na frente de todas aquelas pessoas, como se fôssemos bandidos. Mas somos indígenas, e esse é nosso jeito de se vestir. O cocar tem um valor cultural para os indígenas”, disse Miranha.
Segundo ele, Apurinã estava levando o cocar no carrinho de bagagens e chegou a justificar o uso do adereço ao fiscal, apresentando seu Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani), mas o fiscal não permitiu seu embarque mesmo assim e um segurança solicitou apoio da PF.

Miranha criticou a postura dos policiais federais, que foram truculentos ao algemar Apurinã e colocar o indígena dentro do veículo. Do aeroporto, ele foi levado para a sede da PF, no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste, onde deve prestar depoimento e ser liberado ainda na tarde de hoje. 

Com a confusão, Apurinã acabou perdendo o voo para Belo Horizonte, onde participaria da Conferência das Cidades, representando povos indígenas do Amazonas, no evento que começa amanha.
O outro lado De acordo com informações prestadas pelo agente ambiental federal do Ibama, Sebastião Souza, na sede da PF, hoje à tarde, ele chegou a barrar a entrada de Paulo Apurinã no salão de embarque, uma vez que as penas usadas no cocar dele são de araras azuis.
“Foi quando ele se alterou, dizendo que nenhuma lei do branco estava acima da condição dele de índio, e começou a discussão”, relatou. Foi nesse momento que um segurança do aeroporto acionou a PF, segundo o agente.
Sebastião ainda contou ter solicitado a comprovação de que Apurinã era mesmo indígena e, após a apresentação do Rani, vendo que a discussão não cessaria, o agente do Ibama decidiu liberar a passagem do líder indígena, mesmo com o cocar.

Mas antes que os ânimos se acalmassem, os policiais federais chegaram ao local, o que teria feito com que Apurinã se exaltasse ainda mais e ofendesse os federais, segundo o agente da PF e auditor de tráfego internacional do aeroporto, Júlio César Queiroz. “Quando abordado, ele afrontou a polícia”, relatou.
Segundo informou Queiroz na sede da PF, Apurinã chegou a empurrar um dos policiais e recebeu voz de prisão, mas resistiu e passou a insultar os policiais, sendo detido e levado para a sede da PF.
Queiroz afirmou que foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e Apurinã deve responder, em liberdade, pelos crimes de desobediência e desacato à autoridade.  Até as 17h, ele permanecia na PF, onde presta depoimento, e depois deve ser liberado.

O agente do Ibama, o policial federal envolvido na ocorrência, o segurança que acionou a PF e Jair Miranhã também continuam na sede da PF. 

Por Monica Prestes do jornal A Crítica/ Cópia do Espalha Brasa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:56

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:57

PDT confirma apoio a Lupi

por Holden, em 23.11.11

Por decisão da "maioria" dos integrantes da comissão executiva do partido, o PDT declarou, na noite desta terça-feira (22), apoio ao ministro do Trabalho, Carlos Lupi.
Lupi é alvo de denúncias pelo uso supostamente irregular de um avião particular cujo aluguel teria sido pago por um dirigente de ONG que mantém contrato com o ministério.
"A maioria absoluta do partido reitera apoio ao ministro Lupi. Não tem cogitação de substituição do ministro. Tirá-lo seria uma confissão de uma dívida que não devemos", afirmou o líder do partido na Câmara, deputado Giovanni Queiroz (PA).
NotaApesar do anúncio do apoio, o PDT decidiu não formalizar a posição em uma nota oficial. Lupi participou da reunião, na sede do partido, mas saiu ao final sem dar declarações.
"Não cabe ao PDT dizer se Lupi fica ou não no governo. O PDT manifesta total confiança no ministro. Não é preciso uma nota. Posso colocar tudo isso em nota que, tenho certeza, todos iriam ratificar", afirmou o presidente interino do partido, deputado André Figueiredo (CE).
Após questionamentos da imprensa sobre a ausência de nota de apoio a Lupi, a assessoria do partido afirmou que será providenciada entre esta quinta (22) e sexta (23) uma "moção" de apoio, a ser  publicada no site do PDT.
O senador Pedro Taques (PDT-MT), que defende que o partido deixe o ministério, disse que não assinará o documento.
O deputado Brizola Neto (PDT-RJ) defendeu a permanência de Lupi, mas disse que uma nota de apoio só "faria sentido" se fosse assinado por todos os integrantes do PDT presentes à reunião.
"Falou-se em nota, mas, para se fazer, ela tem que ser realmente unânime, ou então, pelo menos, só assinar aqueles que têm com posição como a da nota, para que depois não saiam pessoas dizendo algo divergente", disse. Segundo o deputado, pedetistas que antes se mostraram contrários a Lupi decidiram apoiá-lo porque não surgiram novas denúncias.
"É inegável que tudo isso gerou desgaste ao partido, mas, como não houve fato novo, as denúncias não se sustentaram. O que ficou claro é que o ministro não deve sair por denúncias infundadas", afirmou.
DivergênciasDurante a reunião, houve divergências entre parlamentares que apóiam Lupi e os que defenderam publicamente a saída do ministro.
O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) criticou o fato de integrantes do partido contrários a Lupi terem manifestado suas posições na imprensa
"Eu respondi ao deputado Paulinho que respeito a posição dele, mas que ele tem que respeitar a nossa. Eu mantenho a minha posição de que o partido precisa ter independência, que não deve ter cargos no governo", afirmou o deputado José Antonio Reguffe (PDT-DF).
O senador Pedro Taques (PDT-MT) acompanhou Reguffe. Ambos defendem a saída de Lupi do Ministério do Trabalho.
O deputado Brizola Neto (PDT-RJ) criticou a posição de Reguffe e Taques. "Houve uma divergência, que é saudável desde que seja feita internamente. Questões públicas é que devem ser tratadas na imprensa", afirmou.
Brizola Neto disse ainda que foi discutida na reunião a "necessidade de ampliar os interlocutores do PDT junto ao governo".
"Vamos fazer uma reflexão interna sobre como democratizar as decisões dentro do partido. O PDT precisa ampliar o quadro de interlocutores com o governo federal. Não podemos concentrar essa intermediação", afirmou.
Fonte G1

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:11

A assembleia para decidir sobre a paralisação total ou a continuação da trégua está marcada para hoje às 18h na capital.

O Estado tem dado indícios que resistirão a proposta e não fará acordo com a categoria. Essa possibilidade foi concretizada após a chegada de 700 homens da força de segurança nacional. Documentos e reunião feita por diretores de segurança no Estado fecharam acordo e distribuíram material que comunicariam a prisão de líderes do movimento. Logo em seguida Franklin Pachego, coronel e comandante da policia Militar reuniu todos os comandos e anunciou a determinação da governadora em prender todos os envolvidos na paralisação e o aviso de que não negociaria de forma nem uma sob pressão.  Algumas retaliações já foram feitas, quando a governadora retirou de cargos de confiança oficiais suspeitos de envolvimento na manifestação.

A greve será por tendo indeterminado. Um coronel e líder do movimento grevista foi indagado sobre a presença da força de segurança nacional no Estado ele mesmo afirmou que as ações da policia grevista será de acordo com as ações da força de Segurança. Eles saberão de que forma querem ser recepcionados.

Se o comando grevista decidir pela permanência da paralisação é possível que o exercito e a policia Federal também se envolva na garantia de segurança.

O Secretário de Segurança Aluízio Mendes pediu mais tempo, quer dizer, mais uma trégua. Segundo ele o Estado estaria preparando uma medida que seria enviada a câmara dos Deputados que trará benefícios a todos os funcionários públicos do Maranhão. O estudo estaria em fase final, tempo que o secretário precisaria para conceder o aumento reivindicado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:19


Para a parlamentar sul maranhense - que é enfermeira - todos os profissionais de saúde devem unir-se pela conquista de um piso decente, de uma carga horária compatível com as suas atividades profissionais e, sobretudo, devem lutar pela valorização de uma das maiores políticas sociais do país, que é o SUS”.

 A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) hipotecou apoio irrestrito às demandas dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, em recente Audiência pública dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais do Maranhão na Assembléia requerida e conduzida pelo deputado Neto Evangelista (PSDB).

A exemplo da classe dos profissionais de enfermagem (enfermeiros, técnicos e auxiliares), os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais estão em busca de apoio dos deputados para projeto de interesse da categoria no estado do Maranhão.

Para a parlamentar sul maranhense que é enfermeira, todos os profissionais de saúde, de todas as categorias devem unir-se pela conquista de um piso decente, de uma carga horária compatível com as suas  atividades profissionais e, sobretudo, lutar pela valorização de uma das maiores políticas sociais do país, que é o SUS.
“Não há solução para a saúde se não for através do SUS, que foi uma grande conquista da sociedade brasileira na democratização do país, mas que precisa ser implementado em todo o Maranhão”, afirmou Valéria.

Segundo Valéria, o SUS no Maranhão e, de resto, as demais categorias do serviço público encontram-se completamente esfacelados, sem um plano de Carreira, Cargo e salários (PCCS) e sem concurso público há décadas.

“As estruturas de saúde pública do Maranhão, salvo raríssimas exceções, inexistem e as que existem carecem de condições mínimas para funcionar. As políticas sociais de saúde e educação puxam mais ainda o Maranhão para os baixos índices de desenvolvimento humano ”, completou a deputada.
Valéria disse que “lamentavelmente ainda que na área da saúde no Maranhão impera a precarização das relações de trabalho, a terceirização dos serviços públicos de saúde, uma onda desenfreada de entidades do setor privado tomando o lugar do poder público, com relações trabalhistas precarizadas, sem as mínimas garantias constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade”.

“Todas as categorias profissionais da área da saúde, sobretudo, enfermeiros, dentistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, etc., devem unir-se para exigir do governo a realização de um grande concurso público, a estruturação dos serviços públicos de saúde, tornar excepcional a contratação temporária e ter como regra o concurso público, além de banir a terceirização que tem sido nociva ao sistema único de saúde no Maranhão”, disse sem meias palavras a parlamentar pedetista,  ressaltando que “os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais necessitam de uma remuneração digna, um piso decente e de que seus espaços profissionais sejam contemplados nos programas de saúde dos municípios, estado e mesmo do país”.      

O deputado Neto Evangelista, autor do requerimento da audiência, comprometeu-se em apresentar projeto no Legislativo estadual na defesa do interesse da categoria.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


O líder da Oposição na Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Tavares (PSB), denunciou, nesta segunda-feira (21), que a governadora Roseana Sarney (PMDB) já determinou a prisão de todos os policiais militares e bombeiros que participarem de qualquer protesto por melhorias salariais a partir desta quarta-feira (23).
 “A ordem já foi dada ao Comando da Polícia Militar do Maranhão e o policial ou bombeiro que, nesta quarta e quinta-feira, participar de qualquer protesto será preso”, relatou Tavares em tom de críticas ao Governo do Estado.
 O movimento grevista dos policiais militares e bombeiros do Maranhão foi suspenso no último dia 8, depois de uma reunião dos representantes das categorias com o presidente da AL, deputado Arnaldo Melo (PMDB), e vários outros parlamentares.
 Na oportunidade, os deputados se comprometeram em intermediar as negociações junto ao Governo do Estado e deram um prazo de 15 dias, que expira nesta quarta-feira (23), para apresentar resultados concretos.
 No entanto, informações extra-oficiais que circulam na imprensa dão conta de que o Governo não tratará os policiais e bombeiros de forma diferenciada dos demais servidores públicos estaduais, além de não permitir que os mesmo, com base na Constituição, deflagrem greve.
 Marcelo Tavares lamentou o que ele classificou de intransigência da governadora Roseana Sarney. “Diante deste quadro lamentável, peço aos deputados que se comprometeram com esta causa a tomar uma posição urgente e enérgica com o objetivo de resolver esta situação e evitar um caos maior no setor da Segurança Pública”, finalizou.
(Quarto poder)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40



Poucas figuras públicas conseguem contar uma interessante história com a decisão de dedicar a vida simplesmente pelas pessoas. Pode ser que alguns façam do poder uma ferramenta de generosidade, no Maranhão a maioria está longe de ser um padrão de conduta.

Nada melhor do que ter a chance de conhecer, poder conviver com uma mulher, mãe, cristã, permanente voluntária, militante dos direitos, e, por último, política da região tocantina. Para os curiosos estou falando de Conceição Formiga.

A sua trajetória está registrada no livro “Álbum da Vida”, que conta fatos interessantes dos seus 65 anos como pessoa presente nas lutas de Imperatriz.

O lançamento da autobiografia vai acontecer nesta terça, na boca da noite, por volta das 19h00, no Centro de Formação do Educador, bem ali na Rua Rio Branco, no número 09, ao lado da Praça Gonçalves Dias.

Para os que bem quer, amigos, parentes, admiradores, políticos e militantes de todas as tendências vale participar deste momento de registro de dedicação por todos.

Com foto e texto Felipe Klamt – Crianças e Conceição Formiga – Imperatriz – MA - 2011

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:56

Pág. 1/4





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D