Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Antes de qualquer coisa, ou atéantes que o leitor desista de continuar a leitura desse texto e faça suaconclusão e opinião precipitada, quero dizer da minha enorme preocupação com osanalfabetos funcionais; Aqueles que lêem, mas não entendem (exatamente isso),ou muito pior, aqueles que só vêem o titulo postado no artigo do blog.

Ontem recebi várioscomentários que despejavam elogios sobre o artigo: DEZ RAZÕES QUELEVARIAM O PREFEITO DE IMPERATRIZ A APOIAR EDINHO LOBÃO? (reveja aqui)


Dos que não evidentemente nãoleram o texto diziam que sou babão; outra acrescentava ao adjetivo e ainda mechamava de Babão do Sarney; outros queriam saber se eu já tinha andado na Av.Pedro Neiva de Santana (juro que moro la perto).   Mas tudo bem, dentro do artigo também descobri que temoutros que lêem e também compreendem, “esses que juro querer que seja pelo menos amaioria”.

 

Pois bem, para que os comentáriospejorativos se distorçam com o tempo e até se transforme em algo menosexpressivo que as risadas que dei ontem, peço, aos que não leram, que voltem eleia, e se debrucem sobre tudo que não foi feito a cidade de Imperatriz, pois não terei para explicar a mesma paciência que tive para redigir.


 

Saudações,

 

Holden Arruda



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:49

Umadecisão, inclusive na seara política, decorre, necessariamente, para atender aum desiderato. E é a partir desse enfoque, meramente pragmático, que o prefeitode Imperatriz, Sebastião Madeira, tido como o mais importante eleitor dapolítica maranhense que se projetara, mais recentemente, além do Estreito dosMosquitos, deve balizar sua decisão, a de apoiar ou não a candidatura de EdisonLobão Filho, o “Edinho Lobão”, previamente lançado na disputa pelo Palácio dosLeões.
Considerando,então, que Madeira, na qualidade de liderança política da Região Tocantina, eprefeito, no segundo mandato, da segunda maior cidade do Maranhão,representando, legitimamente, o sentimento de significante parcela doeleitorado maranhense, eis as razões que devem fundar a decisão mais aguardada nosúltimos dias:
1.            O Governo de Roseana Sarneysempre priorizou os investimentos em Saúde, Educação e Infraestrutura emImperatriz e Região, dando-lhes a devida e merecida importância. Durante oGoverno de Roseana a cidade de Imperatriz e as demais que compõe a Região Tocantinareceberam recursos suficientes para realizar obras de grande interesse dapopulação, as quais foram, sabidamente, executadas dentro dos prazos previstose, obviamente, respeitando as condições de qualidade ora exigidas, em atenção ao interesse público e não ao interesse de  empreiteiros;
2.            Sua Excelência, Dra. RoseanaSarney, devolveu, ainda que em suaves parcelas, pelo menos a metade dos mais de50 milhões que o ex-governador Jackson Lago deixou nas contra prefeitura deImperatriz, o fazendo logo depois que àqueles recursos foram estornados, de umasó vez, pelo Governo Roseana;
3.            Foi Governo de Roseana,apoiado por Lobão e João Alberto, que socorreram o prefeito Madeira por ocasiãodo dilúvio que destruiu a cidade de Imperatriz. Roseana atendeu os apelosdesesperados de Madeira, ofertando-lhe, imediatamente e na medida da precisão,os recursos suficientes para tirar a cidade do caos, com recuperação de ruas,asfalto, drenagem, construção de pontes e abrigo a centenas de milhares de vítimasdo implacável temporal. A Governadora se sensibilizou com o pedido de Madeirae, por isso, socorreu a cidade, que se recuperou velozmente daquela tragédia. Oque a água levou, Roseana devolveu ao povo, se lhes acrescentando muito mais,igualzinho a belíssima propaganda da televisão;
Problemas com Luciano Lobão ainda soam contrario
a possibilidade de aliança (imagem editada por luis pablo)
4.            É visível, e só um cego nãovê, que a senhora, Governadora Roseana Sarney, trata Imperatriz com a mesmaimportância que trata a Capital. As obras que lá foram e estão sendoconstruídas, com algumas centenas de milhões de reais, são muito parecidas comas que o governo toca por aqui e na Região. Como exemplo, cito à Avenida PedroNeiva de Santana que é, de fato, um dos mais belos cartões postais deImperatriz. Diria, sem medo de errar, que é a mais imponente obra do governoRoseana nesta banda do Estado, marcada pela inquestionável qualidade, feita comasfalto de primeiro mundo, bem sinalizada, com canteiros que assombram, pelabeleza, os antigos “Jardins da Babilônia”, isso sem falar, é claro, na modernae destacável iluminação, de causar inveja aos parisienses. Uma obra que chama aatenção pelo eficiente sistema de drenagem. Uma obra que, pelo visto, durarámuitos e muitos anos. Um presente ao povo de Imperatriz, João Lisboa e RegiãoTocantina. Não tenho dúvida, Dra. Roseana Sarney, que a magnífica obra da Pedrode Neiva de Santana é o símbolo de um governo honesto, eficiente e arrojado. Umgoverno que respeita o dinheiro público. É, em suma, uma apertada síntese do excepcional governo que o Maranhão tem, uma obra, inclusive muito gabada pela TV Mirante e a TVDifusora, cujas empresas são de sua família e da família de seu candidatoEdinho;
Matéria sobre a Avenida recentemente construída 
pelo governo sobre com o abandono 
Veja mais: mirante.com
5.            As obras do PAC da VilaCafeteira, ao encargo da Construtora de Luciano Lobão, irmão de Edinho, são deexcelente qualidade, e foram, vale dizer, executadas dentro do cronograma,respeitando, rigorosamente, o projeto, o que garantiu, assim, a felicidade e aalegria daquele povo, sem onerar os cofres da Prefeitura de Imperatriz, que,depois da conclusão da obra, só se preocupa em zelar daquele bem-feito serviço;
6.            A TV Mirante de Imperatriz ea TV Difusora, como órgãos sérios de imprensa, independentes, com linhaseditoriais livres de orientações político-partidárias, foram justos com oPrefeito Madeira, na medida em que não realizaram qualquer campanha sistemáticapara difamar e/ou melindrar àquele poderia ser o mais importante e decisivoaliado político da pretensão saneysista. A TV Mirante e a TV Difusora nãoagiram, ao longo de todo esse tempo, de má-fé e, muito menos, foram levianas. Épreciso, até por uma questão de Justiça, que a Mirante e a Difusora secomportaram do mesmo jeito no período em que o sócio do Edinho, Ildon Marquesde Sousa, era prefeito; 
7.            O pré-candidato Edinho Lobãoé resultado de um consenso político do próprio grupo e, fundamentalmente, doconvencimento dos aliados que a Dra. Roseana Sarney garimpou nos últimostempos, dentre os quais, se destaca, a pessoa do prefeito de Imperatriz,Sebastião Madeira. Ou seja, o nome de Edinho não é uma imposição e, como sesabe, não nasceu de cima pra baixo;   
Vila Cafeteira ainda sobre com paralisação do PAC
8.            Soma, ainda, com razão a serconsiderada, a notoriedade moral na política dos Lobões, em especial do EdinhoLobão, um político idealista, comprometido desde sempre com as causas doMaranhão e do seu povo. É uma daquelas revelações da Política que formam homenspúblicos forjados nas sublimes aspirações republicanas, totalmente interessadasem fazer o bem, utilizando a política como força motriz de promover os desejoscoletivos do povo. É, sem dúvida, um candidato nitidamente humilde, semqualquer apelo patrimonialista, um proeminente gestor publico na verdadeiraacepção da palavra;
9.            A Família Lobão é muito amadapelo povo da nossa terra. Todos, por aqui, a tem como um exemplo a ser seguido.Há, em razão disso, um fortíssimo sentimento de apreço, carinho e respeito aosseus ilustres membros. O pré-candidato Edinho Lobão, por exemplo, goza degrande prestígio popular, o que facilitaria a consecução de seu projetopolítico em Imperatriz, sustentado pela parte mais honrada e insuspeita dovelho PMDB, que sempre dedicou apoio a Madeira (Polegada, Hassen, Ildon...);
10.         O último motivo, talvezexistam outros, é a segurança que Madeira terá no acordo político firmado comSarney, Lobão e João Alberto, segundo o qual, quando do processo sucessóriomunicipal, o candidato do governo a Prefeitura de Imperatriz não será o atéagora aposentado Ildon Marques de Sousa, mas, seguramente, aquele que o próprioMadeira indicar. Afinal de contas, como se sabe, Sarney e Lobão, quandoafiançados por João Alberto, são merecedores de crédito, porque sempre honraram com os seuscompromisso, exatamente como aconteceu com o então candidato da época aoGoverno do Maranhão, Edison Lobão, o pai, que, para demonstrar averossimilhança de suas promessas de campanha as registrou no Cartório de Notasda Comarca de Paço do Lumiar, tendo, ao assumir o governo, as cumprido,religiosamente. Você sabia disso?

Destemodo, prefeito Madeira, essas são as razões que, se verdadeiras, lhesobrigariam a apoiar o candidato a governo do Maranhão, Edinho Lobão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:09

Quem não conheceintegralmente a penitencia de pedrinhas, como os presos, passou a conhecer asmaldades que ocorrem alí dentro a partir do ciclo quase interminável de matérias produzidas por todos os canais deTV, no mês passado, onde retratavam a realidade do presidio maranhense. Mas o que pouca gente sabe, e provavelmente não ocupe nem umpequeno espaço nas colunas dos jornais, revistas ou blogs, é que, além de terbandidos altamente perigosos, também tem pessoas que desejam ter uma vidadiferente, e como todo ser humano, necessitam também da palavra de Deus.

Foi nesse intuito deministrar a palavra, seguindo o ‘Ide’ que na própria bíblia fala, ou namensagem de que Jesus veio aos necessitados, quando a bíblia cita a ajuda as ‘viúvas,aos presos’, que alguns pastores vem ministrando a palavra de Deus, e trazendoluz para aqueles que só vêem a escuridão.

Nessa ultimasexta-feira, 25, um grupo de pastores liderados pelo Pr. Marcos Nascimento,estiveram mais uma vez ministrando a palavra de Deus para uma centena de preso, nomomento em que, a TV globo, através do programa profissão repórter, apresentadopor Caco Barcelos, também produzia uma série de entrevista sobre o caos nosistema prisional do Brasil, e testemunhou quando durante o convite para a conversão, 'mais de 40 presidiários aceitando aCristo, como seu Senhor e Salvador'.

PASTORES NÃO PREGAM MAIS FORA DO TEMPLO_

Claro que nenhuma honra há para aqueles pastores aqui na terra, mas toda a honra seja dada a Cristo Jesus, mas o que observamos nessa história, alem desse belíssimo trabalho executado pelos pastores, é que muitos evangelistas ainda permanecem no templo em cima do púlpito, pregando palavras que massageiam o ego dos irmãos.

Não vemos mais pastores no campo, pregando e nem evangelizando, como a verdadeira igreja. O que vemos hoje é uma pregação sem fim sobre uma tal de ‘unção da prosperidade,’ a mesma que constrange os mais humildes e menos abastardo. Os pastores não querem mais tirar seus blazer, não aceitam mais ficar no templo ou no carro sem que o ar condicionado esteja ligado.

Onde estão os nossos pastores?

Precisamos fazer umareflexão sobre a igreja, pois o que vemos, agora, são falsos profetas pregandoa palavra como se fosse atores globais, e passaram a ser artistas do evangelho,onde usam a palavra de Deus para se promoverem e se perpetuarem em seus cargosde status na congregação.

É preciso descer do púlpito, sair do templo e pregar a palavra de Cristo sem demagogia, sem falsas ideias ou emendas que descaracterizam a palavra verdadeira, pregando o verdadeiro evangelho,onde fala de Cristo e da salvação!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04

O fim de dois ciclos...

por Holden, em 27.04.14
Apesar das previsões não afirmarem o que aconteceria com omover das manifestações que vêem ocorrendo desde o ano passado, já é possível,agora, perceber, definitivamente, que o prejuízo maior segue o inicio doroteiro; Quem perde mais é quem está no poder. Mas o pior ainda está porvir.  Com a construção de uma rede defavorecimentos onde envolvem também uma enorme onda de corrupção, o castelo deareia do governo petista vai se definhando, mesmo antes de chegar o período eleitoral.

Com menos escândalos, provavelmente em função de uma grandeestrutura estatal criada ao longo dos anos, o atual governo do Maranhão não sevê em um mar de corrupção, pelo menos as denuncias se limitam a discursos noparlamento mas que não ecoam na sociedade, mas se vê, por outro lado, uma forteestrutura que não consegue desenvolver e nem passar dos seus limites, que nomáximo se estendem a regularidade, com um governo que não consegue atender asnecessidades sociais, educacionais, de segurança, e na saúde, relançam, a cada oportunidade,a mesma propaganda de inaugurações dos 72 hospitais que já deviam estarfuncionando desde 2010.

Assim como o PT, o governo Roseana (ciclo governista) sedesfaz ao chegarmos às vésperas do processo eleitoral e nos deparamos com duasestruturas que se deterioram, e dá sinais que está prestes a ruir.

No Maranhão e no Brasil, pela primeira vez ao longo de muitasdécadas e muitos governos sucessivos, nunca se viu uma completa desestruturação,desorganização e falta de comando nas mãos de quem governa. Isso ocorre com o PT, noBrasil, e com o governo Roseana Sarney, no Maranhão.

No governo maranhense as estratégias beiram a incompetência. Não emplacarum candidato, tentar convencer o seu próprio grupo de não lutar contra suaproposta, como ocorreu com Roseana que tentava articular o sucessor, é só mais umademonstração de fracasso o pior; falta de comando.


As eleições deste ano serão únicas e históricas paradiversos Estados da federação, mas poderá ser uma das mais importantes para o ‘piorEstado da Federação’, que ainda arqueja perante uma deterioração e eminentederrota, e o fim de uma oligarquia.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:30

Quem é Gilberto Carvalho?
Em audiência pública na Comissão de Segurança da Câmara, a deputada federal Mara Gabrilli afirmou que o atual ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, “pegava recursos extorquidos de empresários” em Santo André durante o governo do ex-prefeito da cidade Celso Daniel, assassinado em 2002.
Mara Gabrilli afirmou categoricamente que o próprio pai teria sido extorquido e que Carvalho era conhecido como o “homem do carro preto”.
“O senhor sempre foi conhecido como o homem do carro preto, e eu não falo isso porque eu li, eu falo isso porque eu vi. O homem do carro preto era o homem que pegava os recursos extorquidos de empresários e levava para o José Dirceu”, disse a deputada. 
Veja o vídeo com a fala completa de Gabrilli.
Não há nada de novo sobre Carvalho. A novidade é que alguém da oposição finalmente teve coragem de questioná-lo diretamente, de forma firme, em uma sessão oficial do Congresso.
Falta aos tucanos um pouco da coragem que se espera de quem faz oposição a um governo que tem um projeto de poder autoritário. Gabrilli é um sinal de esperança.
Mas o foco aqui é Gilberto Carvalho. O atual ministro forte de Dilma foi assessor do prefeito de Santo André,
Carvalho era braço-direito de Celso Daniel e, conforme denunciaram os irmãos do prefeito que hoje se encontram exilados por ameaças de morte, o PT tinha um grande esquema de corrupção em Santo André, onde enormes somas eram levadas à cúpula do PT — no caso, para José Dirceu, que era articulador da campanha presidencial.
De acordo com Bruno Daniel, o irmão de Celso, o próprio Carvalho teria feito a entrega de R$ 1,2 milhão a José Dirceu, então presidente do PT. O dinheiro seria usado na campanha de Lula em 2002.
A coragem de uma mulher e a covardia de uma bancada
“O senhor é um ministro de estado e o senhor não fala disso? Isso não incomoda o senhor, que era braço direito desse prefeito?”, questionou a deputada Mara Gabrilli.
Os empresários do setor de transportes de Santo André certamente compartilham do mesmo espanto da parlamentar diante da trajetória espetacular que levou Carvalho ao Palácio do Planalto, onde trabalha diretamente para a presidência da República.
É igualmente espantoso que a Bancada Evangélica o aceite como interlocutor junto ao governo Dilma. Não se trata de julgar um homem pelo passado – ainda que esse passado esteja ligado a um caso tão sinistro como o assassinato de Celso Daniel.
No ABC Paulista ninguém confiaria em Gilberto Carvalho nem para ser o office-boy da firma.
Mas os nossos inteligentes e corajosos representantes no Congresso adoram se reunir com Carvalho toda vez que surge uma “crise” entre evangélicos e petistas.
Isso acontece com certa freqüência. Imagino que deve existir um alarme secreto no gabinete de todo parlamentar evangélico. Quando a sirene soa todos saem em disparada para ouvir as platitudes de Carvalho, principalmente os elogios que ele faz a si mesmo e ao seu partido.
E basta que Gilberto Carvalho – o “homem do carro preto” nas palavras de Mara Gabrilli – repita seu mantra sobre o PT estar super afinado com os evangélicos para que nossos deputados e senadores saiam das tais reuniões felizes e saltitantes.
Falamos de um homem que o próprio irmão de Celso Daniel acusa de ser responsável pelo esquema de corrupção que operava em Santo André na época em que o prefeito foi assassinado.
Gabrilli não é evangélica, mas demonstrou coragem em manifestar publicamente suas dúvidas sobre o caráter do ministro. O que dizer dos evangélicos eleitos para fazer o mesmo?
Por que a Bancada Evangélica aceita este sujeito como interlocutor?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00

A reportagem-bomba da revista desta semana enfoca a briga de foice e martelo entre a turma do Lula e da Dilma. Nunca antes nos últimas 10 anos se viu o PT esfarelar. E isto ocorre em duas frentes: de um lado a luta encarniçada entre os lulistas e o grupo da “Presidenta”, de outro, o estouro de sucessivos escândalos, com destaque para as denúncias de graves roubalheiras na Petrobras.
Esquenta esse caldeirão de corrupção da pesada, como nunca antes neste país, o episódio da conexão do doleiro Alberto Yosseff com o ex-vice-presidente da Câmara dos Deputados, o petista paranaense André Vargas, que continua zanzando desgovernado e, como um pote até aqui de mágoas, pode ser a gota d’água. Na tarde desta sexta-feira Vargas pediu a desfiliação do PT transformando-se num “homem bomba”, pronto para explodir.
O caso André Vargas já contaminou as candidatura de Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná e também do ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, outrora apontado como homem forte de Lula para concorrer ao Executivo paulista. E, ainda por cima, há envolvimento da corrupção na Petrobras com o abafamento do misterioso assassinato de Celso Daniel.
Esses ingredientes do caldeirão petralha são temperados com o descontrole da inflação que faz minguar o salário dos trabalhadores e com pitadas de pesquisas eleitorais que mostram a queda livre da Dilma. Acresce a tudo isso a desastrada opção preferencial de Lula pela Copa do Mundo. Foi ele, vulgo “Barba”, que meteu o Brasil nessa fabulosa enrascada. Há quem diga que o PT, por sucessivos descalabros, corrupção e incompetência, está em processo de auto-destruição. 
Por outro lado, atribuem ao candidato oposicionista a qualidade de ter a sorte na política. De fato, até hoje Aécio Neves só tem contabilizado dividendos. Por certo não imaginou que encontraria pela frente um clima político dessa natureza, ou seja, seu adversário, o PT, se transformou no seu maior cabo eleitoral!
Segundo a matéria, o cabo de guerra no PT entre os seguidores de Dilma e dos de Lula ameaça a reeleição mais do que os candidatos da oposição.
A reportagem de Veja desta feita teve que tomar certas precauções. Repórteres e fotógrafos receberam botas de borracha cano longo, máscara de oxigênio para mergulho, capas impermeáveis usadas para mergulhar, luvas e demais equipamentos correlatos. E isso não é nenhum exagero, afinal a reportagem teve que mergulhar no fétido lodaçal de trambicagens para de lá extrair informações  preciosas que o jornalismo 'companheiro' da maioria da grande mídia vinha tentando escamotear. 
Além da reportagem-bomba a Veja desta semana vem recheada no miolo com outras matérias super especiais, como a que revela os riscos de racionamento de água e energia  elétrica.
Com se vê, o PT vai se despedir do poder sob fortes intempéries. E tudo está só no começo. Depois da Copa do Mundo é que o bicho vai pegar.
Por vias oblíquas, Dilma estava certa, não?

Blog do Aluízio Amorim

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:46

Padilha, encurralado como petista.
O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, cancelou um encontro com empresários e lideranças políticas marcado para a manhã desta sexta-feira em Marília, no interior paulista. Outros cinco encontros marcados também estão cancelados. O evento fazia parte da Caravana Horizonte Paulista, criada para alavancar o nome do ex-ministro no estado. Na única agenda mantida, em Vera Cruz, o ex-ministro evitou a imprensa.

É o primeiro compromisso público cancelado por Padilha depois da divulgação de parte do relatório da Polícia Federal que aponta indícios de que o ex-ministro indicou o executivo, Marcos Cezar Ferreira de Moura, para a diretoria do Labogen, laboratório que tem entre seus sócios o doleiro Alberto Youssef, o principal alvo da investigação da PF. Ontem, pelo Twitter, o petista repudiou as suspeitas da PF.

Em Marília, o ex-ministro também se reuniria com o bispo Dom Luiz Antônio Cipolini. Os encontros fazem parte da Caravana Horizonte Paulista. Criado pelo PT e coordenado por Padilha, o evento percorre o estado para ouvir lideranças locais e tornar o petista mais conhecido de olhos nas próximas eleições.

A assessoria do ex-ministro Alexandre Padilha afirmou que a primeira agenda do dia, um café da manhã com o prefeito de Vera Cruz e lideranças locais, aconteceu. Contudo, o atendimento a imprensa que estava previsto na programação foi cancelado. As agendas da tarde em Paraguaçu, Assis, Ourinhos e Santa Cruz do Rio Pardo também foram canceladas. O ex-ministro está voltando para São Paulo onde dará uma coletiva de imprensa para falar das suspeitas às 16h. O local do encontro com a imprensa ainda não foi confirmado. ( O Globo) 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:30

O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, como um bomgestor público, tratou de lançar o programa nacional de vacinação contra a gripe,indo a um posto de saúde, como todo bom imperatrizense, e dando bom exemplo!
Madeira faz cara feia, provavelmente, para 
os rumos da politica Estadual...

Mas o que pode estar tirando o prefeito do sério, talvez nemseja a agulha da vacina, mas os próximos passos de uma conversa que, segundo consta, já pode ter sido iniciada, com o candidato ao governo Edson Lobão Filho,sobre a sucessão estadual.

Informações dão conta de que Madeira já teria se mostrado extremamentedecepcionado com Luis Fernando, que teria garantido ao prefeito que tocaria suacampanha até o fim, e Madeira, por sua vez, acreditado! Principalmente em funçãodos adjetivos e experiências demonstradas por LF.

Luis Fernando não só decepcionou como colocou a batataquente na mão de Madeira, que já tinha demonstrado seu aparado de liderançajunto aos prefeitos da região. O que ocorre agora, com toda essa mudança,  é que a maioria dos prefeitos já aguardam avisita de Edinho, inclusive teriam evitado qualquer manifestação no lançamento dasua candidatura, com a intenção de receber ‘à vista’ as promessas do candidato, que provavelmente viria somente em uma provável eleição. 

Madeira sabe que apoiar Edinho é restabelecer a liderança de Ildon Marques, ex-prefeito, que inclusive, ja demonstrou interesse em voltar a concorrer na próxima eleição municipal, portanto, seria, claramente, como garrar em uma faca de dois gumes.

Pelo jeito, não é somente o prefeito de Imperatriz que estáfazendo ‘cara feia’ para encarar Edinho, que, com certeza, terá que ter fôlego desobra para encarar todas as demandas dos prefeitos da região.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30

Depois da conturbada escolha do candidato MarcioHonaiser, para concorrer como vice governador na chapa da oposição, o silencio e a ausência doDeputado Carlos Amorim na reunião manipulada de Weverton Rocha, agora foi tomada por uma manifestação calma equase silenciosa de também tentar colocar seu nome nessa empreitada; “...defendo que oPDT indique o candidato a vice, e eu sou do partido, sou da cidade, seu filho eseu representante em todos os cargos, vereador em três mandatos, secretário deEstado, além de deputado estadual). É nesse cenário que meu nome se apresentacomo possível candidato”. reivindicou o Deputado.

Até então Carlinhos Amorim não tinha se manifestado, e ainda teria sido acusado de ter apoiado aescolha junto com Weverton Rocha de um candidato balcense, no entanto, após acusar o golpe sujo dopedetista, Carlinhos voltou atrás e se colocou a disposição do partido, claroque, assim como Márcio, como já foi externada pela própria assessoria docomunista, a escolha do vice será feita por toda a oposição.

Essa é uma das primeiraoportunidades que o Deputado Carlinhos Amorim tenta se movimentar de algumaforma nesse ultimo ano, mesmo estando em período pré-eleitoral, em nenhummomento foi possível perceber qualquer reação que conote sua dedicação a provável reeleição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:44

Há muito não se via na cidade um ato público tão emblemático como aquele ocorrido na manhã de 24 de abril de 2014, no Templo Central da Assembléia de Deus de Imperatriz, quando o Prefeito Sebastião Madeira, e o secretário de Regularização Fundiária Urbana, o advogado Daniel Pereira de Souza, entregaram 2.000 títulos definitivos de propriedade à população.
Além da verdadeira multidão que tomava conta do gigantesco espaço religioso, com pessoas visivelmente humildes, o que chamou mesmo a atenção foi o discurso contagiante do secretário de Regularização Fundiária, Daniel Souza, forte o suficiente para marejar os olhos de todos.
O momento era místico, quase hipnótico. O orador, um ex-sindicalista falava com o mesmo entusiasmo com o qual embalava as históricas assembléias dos professores municipais da educação dos tempos de outrora.
Assim, o discurso que pontuou a fé e o amor aos pobres, arrancava suspiros da platéia.  A fala era estridente e ecoava porque parecia sair de dentro do peito do orador arrebatando, inclusive os corações dos mais incrédulos. Fantástico!
“Posso assegurar que a conquista desse desafio é resultado, inquestionavelmente, da nossa fé na vida, da nossa fé no bem, da nossa fé na fraternidade e porque não dizer, e porque não confessar, diante desse sagrado templo, da nossa fé a um Ser Supremo que tudo pode. É essa fé, libertadora e audaz, que permitiu-nos a ousadia de enfrentar o desconhecido, que permitiu-nos a capacidade de superar os nossos próprios limites; é essa fé que nos faz destemidos, porque, como dizia o padre Josimo Tavares, mártir da luta pela Reforma Agrária, é a fé que faz com que rompemos a cerca do medo que a muitos ainda aprisiona. É essa fé que nos faz todos iguais, é essa fé que nos obriga a tratar os mais humildes do povo com respeito, afeto e dignidade. É essa fé, Pastor Raul, que nos impõe a cumprir aquele que é, sem dúvida, o mais auspicioso dos mandamentos bíblicos: amar ao próximo como a te mesmo... Tenho a oportunidade de dizer, diante deste abençoado Templo de Deus, que a nossa fé é inabalável porque, como disse antes, é uma fé construída com amor e fraternidade, é uma fé forjada no mais puro sentimento humano, uma fé verdadeira, uma fé que se realiza por defender os pobres, aqueles que costumam ser esquecidos ou renegados a segundo plano. Essa é a fé que me anima. Essa é a fé que, certamente, anima o prefeito Madeira... Essa é a fé que todos deviam seguir e praticar, a fé que trata as pessoas como gente e não como indivíduos. Quem convive comigo sabe que sou um homem de fé, um homem de luta, sabe também que a minha indignação é constante e que a toda hora ela se manifesta diante de uma injustiça... Por isso sofro às vezes mais dos que os outros, por isso choro mais, por isso não consigo frear a sensibilidade humana que move cada partícula do meu corpo”, falou, emocionado, emocionando a todos, enquanto da platéia, repleta de gente humilde, se ouvia gritos de louvor e demorados aplausos.
O tom político do discurso ficou patenteado quando o secretário Daniel Souza disse que a felicidade de servir ao povo é a felicidade que o faz gigante, capaz de romper com obstáculos que lhes exigem grande sacrifício pessoal. Daniel, ali, dava um recado para alguns de seus pares.
“Num momento tão significante como esse podia lembrar o começo do nosso gigante desafio; podia falar das dificuldades que enfrentamos para cumprir tão ousada meta. Podia dissertar sobre o reconhecido sacrifício pessoal que cada um de nós tem feito em nome dessa causa, mas, meus caros companheiros, prefiro falar daquilo que mais me toca a alma, prefiro falar da felicidade como combustível da nossa luta. Da felicidade estampada no rosto e nos olhos de pessoas humildes da minha cidade, que, jamais, um dia, acreditaram que era possível, depois de tantos quase intermináveis anos de espera, receber o documento que celebra a posse, que celebra a dignidade da pessoa humana, que celebra a conquista de toda uma vida de luta e sacrífio, que é o documento de sua casa, o documento do seu pedaço de chão. É dessa felicidade, que brilha nos olhos do povo, que faz a nossa felicidade...É essa felicidade, prefeito Madeira, que o dinheiro não compra; é essa felicidade coletiva que nos impõe o sacrifício e faz com que superemos todos os obstáculos, muitos dos quais, inclusive, atravessados em nosso caminho por pessoas que estão próximas da gente. A vida é assim...”
Daniel Souza aproveitou aquele momento para reafirmar a crença que tem no prefeito Madeira, dizendo que ele era um exemplo raro da política por ser um homem público que acumula feitos que mudam a vida do povo.
“Vossa Excelência é um exemplo raro da política brasileira porque o desejo que o embala na vida pública não é o desejo de acumular bens, mas o desejo de acumular feitos que mudam e transformam a vida do povo. A Secretaria de Regularização Fundiária, criada por Vossa Excelência, é uma prova inconteste da sensibilidade humana e do comprometimento político do homem público Sebastião Madeira com os anseios mais legítimos da população. Prefeito Madeira, Vossa Excelência é um político que faz o nosso peito arder de orgulho”.
O secretário homenageou as mulheres que se faziam presentes no evento quando declamou um singelo agradecimento a sua mulher, Eliete Pereira de Souza, e quando homenageou a vereadora Caetana Frazão e a Dra. Conceição Madeira, citando-as como exemplos que deviam ser seguidos.
“Não poderia deixar de lembrar também da minha mulher e companheira, que desde sempre esteve ao meu lado, me dando o apoio sem o qual eu nada seria. Quantas agonias passamos juntos, quantas felicidades colhemos juntos também...Você é uma dádiva que mudou a minha vida. Você é o mais doce e amável presente que conquistei.” Nessa hora, com a voz quase sufocada, Daniel tomou um gole d'água e disse: "Vou molhar a garganta para não explodir o coração", emendando, na sequência:
“Caetana é símbolo da luta contra o odioso preconceito enquanto a Dra. Conceição Madeira é símbolo da perseverança da luta pela vida ao conduzir a mais demandada secretaria, a complexa Secretaria Municipal Saúde de Imperatriz, apresentando resultados extraordinários nunca antes vistos nesta parte do Maranhão. Vossa Excelência, Dra. Conceição, é uma heroína não por suportar tão pesado fardo, mas por se permitir a um sacrifício pessoal por aqueles que mais necessitam de ajuda. Isso sim é uma prova viva de amor”.
Como líder nato, Daniel Souza não esqueceu de seus aliados e da equipe que tem na Secretaria de Regularização Fundiária, quando disse que tinha orgulho de haver conquistado seus colaboradores pelo convencimento, ressaltando que o marco da entrega de 2 mil títulos não seria possível sem o sacrifício pessoal de todos os servidores e servidoras da Secretaria.
No final do discurso, Daniel reafirmou o compromisso de continuar não somente enfrentando a luta da regularização fundiária, mas, também, de outras lutas aspiradas pelo povo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:57

Depois de aparelhar o IPEA e censurar o IBGE, o governo Dilma incentiva técnicos a estudarem fórmulas mágicas, entre as quais tirar os alimentos do cálculo do índice inflacionário. É maquiagem pesada para esconder o botox econômico. Na Argentina, a inflação real é de 30%, enquanto a oficial é dada como 10% ao ano.
Desespero evidente do governo do PT
Preocupados com o impacto da alta dos alimentos na inflação, alguns técnicos do governo começaram a defender nos bastidores mudanças polêmicas na formulação da política econômica. Diante dos frequentes choques nos preços de produtos in natura por causa de problemas climáticos, eles acreditam que esses itens deveriam simplesmente ser retirados do cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
A ideia não é novidade e tem a simpatia da equipe econômica, pois tornaria o indicador mais realista. No entanto, todos os técnicos ouvidos pelo GLOBO são unânimes em afirmar que isso teria que ser feito com cuidado e num momento de inflação baixa, para que o governo não seja acusado de mais uma maquiagem.
Economistas do mercado financeiro estimaram na terça-feira, pela primeira vez, que a inflação vai estourar o teto da meta do governo em 2014. Analistas ouvidos pela pesquisa Focus, do Banco Central, pioraram suas estimativas e esperam agora que a inflação oficial medida pelo IPCA encerre o ano em 6,51% — ante uma projeção de 6,47% na semana passada. Esta foi a sétima alta consecutiva na previsão para a inflação.
O argumento dos defensores da mudança na formulação da política econômica é que as altas de alimentos, como o tomate e o chuchu, por exemplo, não deveriam influenciar o IPCA total, uma vez que não são produtos insubstituíveis. Os consumidores costumam deixar de comprá-los quando os preços sobem demais em função do clima. Eles afirmam que inflação teria de ser medida por itens que não podem ser trocados por outros, como combustíveis ou alimentação fora de casa.
— Nos Estados Unidos, por exemplo, não há alimentos no índice oficial de inflação por uma questão simples: se você vai ao mercado e vê o tomate caro, você pode substituir por outra coisa. A gente faz isso com morango. Ninguém come morango o tempo inteiro — argumentou um técnico do governo. — Essa é uma discussão interessante e oportuna. Será que o IPCA é o melhor índice para o Brasil guiar a política monetária? — questionou outra fonte da área econômica.
A inflação acumulada em 12 meses até março está em 6,15%, muito próxima do teto da meta de 6,5% fixada pelo governo para o ano. Grande parte dessa alta é resultado do aumento dos preços de alimentos. Só o preço do tomate já subiu 31,72% em 2014. A batata inglesa teve alta de 17,27% no mesmo período.
Os economistas do mercado financeiro afirmam que qualquer alteração no índice seria vista com muita desconfiança. Segundo o ex-diretor do Banco Central Alexandre Schwartsman, não há nada de honesto no argumento que os alimentos que contaminaram o IPCA e provocaram a persistência da inflação que, por sua vez, acomodou-se perto do teto da meta. — (A ideia) tem um alto nível de cretinice. Acho surpreendente que as pessoas voltem a debater isso neste momento, porque parece que elas não prestam atenção nos números — disse.
Schwartsman se referia aos dados do núcleo da inflação, ou seja, o número que despreza a alta dos alimentos e das tarifas de serviços públicos. Nos últimos 12 meses, esse núcleo está ainda maior que o IPCA geral: 7,36%. Ou seja, a culpa não está apenas nos alimentos. A inflação sofre também com outros fatores, como altas nos serviços.
— Seria trocar seis por meia dúzia e ainda na hora errada. O único resultado seria mais um arranhão na credibilidade do país. Se olharmos os dados do passado, a inflação brasileira não tem um histórico de pressão por alimentos — disse o ex-secretário do Tesouro Nacional Carlos Kawall, economista-chefe do Banco Safra.
Para 2014, o governo espera que os alimentos deem uma trégua à inflação nos próximos meses. Em apresentação feita ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, o secretário de Política Econômica, Márcio Holland, informou que o IPCA deve subir menos a partir de agora, por causa da entrada da safra no mercado.
A meta do governo para o IPCA é de 4,5% ao ano, com margem de tolerância de dois pontos percentuais. Se não atingir a meta, o BC precisará explicar, oficialmente, por que não conseguiu, além de informar as providências que serão tomadas. Para 2015, a estimativa de inflação no Boletim Focus foi mantida em 6% ao ano. O grupo de economistas que mais acertam as projeções já havia projetado uma inflação acima do teto da meta para este ano. A mediana das projeções do chamado “top 5” chegou a 6,57% há cerca de um mês e, agora, está em 6,59%.
O economista da LCA Consultores César Esperandio, destacou que o resultado recente do IPCA-15, a prévia da inflação, ficou abaixo do esperado — com percentual de 6,19% em 12 meses — o que contribuiria para uma redução na estimativa dos analistas. No entanto, observou, os reajustes recentes das tarifas de energia elétrica pressionaram as projeções. Na semana passada, a AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S/A, por exemplo, foi autorizada a reajustar em 28,86% a tarifa de consumidores residenciais.
Alessandra Ribeiro, da Tendências Consultoria, ressaltou que, embora o IPCA-15 tenha vindo abaixo do esperado pelo mercado, ele trouxe expectativa de reajuste elevado da alimentação no domicílio. — Com isso, nós elevamos nossa expectativa de inflação para abril de 0,70% para 0,77%. Nossa projeção para o ano, de 6,3%, passa a ter viés de alta — afirmou Alessandra.
(FONTE: O Globo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33

Digo e insisto, ninguém é mais eficiente no ofício de ser imbecil do que alguns membros da oposição. Ontem a pedetista Rosângela Curado parece ter criado uma fanpage no Facebook que não terá nenhuma tipo de efeito eleitoral e, pior, ainda pode criar constrangimentos sérios para o candidato da oposição. A página “Eu escolho o vice”, se der certo, deve entrar para os anais da comunicação digital como a maior bobagem da história.
eu
Qualquer consultor neófito de marketing digital que tenha lido a bibliografia mais básica sobre o assunto sabe que o subgrupo das redes sociais que engloba a política na internet se divide em: opponentsupporter e indifferent. E que ações de marketing digital bem-sucedidas levam em consideração principalmente a conversão de neutros (indifferents). Não se faz campanha com foco em adversários (opponents) e que o papel do marketing digital para apoiadores (supporters)  é a de transformá-los em veículos de mensagem engajados que sirvam para a conversão. Campanhas agressivas não são sugeridas, pois tendem a centrar em pessoas que não irão mudar de ideia. É claro que não vou enumerar aqui os procedimentos, mas o “grosso” é esse.
Ocorre que na bibliografia especializada não existe sequer menção a qualquer tipo de campanha agressiva contra apoiadores. Talvez por se tratar de algo explicitamente tão imbecil, que nenhum autor ousou subestimar. Pois a equipe da pedetista escreveu mais uma página obscura no livro da incompetência oposicionista: criou uma peça agressiva contra apoiadores, sem qualquer tipo de foco nos neutros e que ainda pode servir de munição para adversários.
Com a chegada das eleições, é esperado que o número de “especialistas” cresça. Sabem como é, o  rapaz sabe “mexer no facebook e fazer umas artes”. Na página de Curado da para perceber que ela está levando a coisa a sério.
Provavelmente devem ter sugerido a Rosângela Curado que criasse a página para “aparecer”. Muita gente irá curtir, você terá apoio e isso poderá até pressionar sua escolha.No slogan da página: “É um movimento que visa unir pessoas que apoiam a ideia de que a região Tocantina não pode abrir mão da vaga de vice governador.”.
A iniciativa rasga tudo o que se sabe sobre Social Relationship Management (SRM). Primeiro, Rosângela Curado possui um perfil com pouco mais de 3 mil pessoas. Tentar criar um movimento maior que isso meses antes da eleição é simplesmente desperdiçar tempo precioso que poderia servir para inflar os seus números. E sem essa de que “a página não possui relação com ela”. Basta comparar as artes na página pessoal da ex-candidata a prefeita as da página “Eu Escolho o Vice ” e ver o DNA do designar lá. Usa a mesma variação de cores (não disse tonalidade, disse variação).
Pois bem, além de criar um caminho que fatalmente irá atrapalhar o desenvolvimento de sua própria página (julho está bem aí), a pedetista investe em uma bandeira falha. SE a página não vingar, terá sido mais um fracasso de internet. Se a página vingar, com o acordo quase fechado entre PSDB e PCdoB, e a indefinição sobre o vice de Edinho, adivinhem o que pode acontecer? Isso mesmo! O gênio da comunicação de Rosângela pode estar municiando a campanha do adversário. Eu particularmente acho que nem precisa dar certo, a porta já foi aberta.
Vamos aos possíveis resultados da empreitada de Rosângela Curado com ordem crescente de importância:
1 – Perderá um precioso tempo com isso e deixará de trabalhar por si mesma
2 – Levanta uma bandeira que está fadada ao fracasso e cai no descrédito
3 – Cria um movimento que cresce e fatalmente vai de encontro ao seu próprio grupo que já acenou para uma escolha que destoa da tal campanha
4 – Inicia algo que se torna grande e acaba sendo usado pelo adversário
Em nenhuma hipótese o movimento “Eu Escolho o Vice” irá:
1 – Popularizar o nome de Rosângela Curado em índices satisfatórios (a fanpage não tem caráter pessoal) -
2 – Influenciar a tomada de decisão de Flávio Dino (criar fanpage como pressão política? Isso está me cheirando a “dica” de um certo médico bobalhão que queria gerenciar hospital pelo Facebook).
Rosângela, faça um favor a si mesma e a oposição: deixe sua equipe apenas fazendo arte de “curta e compartilhe” no seu perfil. Marketing digital é coisa pra profissional.
Blog do Linhares/JP

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:34

De acordo  simulações de segundo turno feitas pelo Datafolha com o grupo de 17% dos eleitores que conhecem Dilma, Aécio e Campos, os vitoriosos são sempre de oposição –com uma vantagem fora da margem de erro. Numa eventual disputa entre Dilma e Aécio, a petista seria derrotada porque sua marca é de 31% contra 47% do tucano. Na hipótese de embate com Campos, o socialista registra 48% contra 31% da atual ocupante do Palácio do Planalto.
A mais recente pesquisa Datafolha, realizada nos dias 2 e 3 deste mês, mostra que apenas 17% dos eleitores afirmam conhecer “bem” ou “um pouco” os três principais pré-candidatos a presidente: Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).
No cenário testado apenas com eleitores que conhecem os três principais candidatos, Campos fica com 28%. É seguido por Dilma, com 26%. Aécio pontua 24%. Os três estão tecnicamente empatados. É que a margem de erro sobe para cinco pontos percentuais, para mais ou para menos. No âmbito geral da pesquisa, essa margem chega a apenas dois pontos percentuais.
O diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, faz um alerta: “Os eleitores que conhecem os três candidatos são os que mais acessam o noticiário, ou seja, são os mais escolarizados, de renda mais alta etc. Nada indica que o eleitor típico de Dilma, ao conhecer Aécio e Campos, deixará de votar nela”. Ou seja, a oposição não terá certeza de sucesso se garimpar apoio apenas entre os que já conhecem e votam em Dilma sem saber direito quem são Aécio e Campos.
A jazida inexplorada de votos à disposição de adversários do PT –e também aberta para a própria presidente Dilma– está no vasto grupo de eleitores que não vota na candidata governista e ainda não conhece muito bem as opções em jogo para pensar em fazer uma mudança.
Em todos os cenários pesquisados pelo Datafolha, no levantamento completo, a petista pontua de 38% a 43% e aparece à frente dos demais candidatos. O restante dos eleitores prefere outros nomes, está indefinido ou vota em branco, nulo ou em nenhum candidato.
Ainda dentro do universo dos que dizem conhecer bem Dilma, Aécio e Campos, desaparece o amplo favoritismo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, registrado em todas as pesquisas até agora. Quando é ele, e não Dilma, o candidato, seu percentual chega a 32%. Aécio e Campos pontuam 23% cada um.
Se Campos é substituído pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva como candidata do PSB a presidente, ela fica com 34% e lidera numericamente a pesquisa contra 23% de Dilma e 25% de Aécio –tudo no universo dos que dizem conhecer os três principais nomes na disputa. Marina Silva também permanece competitiva se disputar nesse nicho eleitoral contra Lula e Aécio. Nesse cenário, a ex-senadora pontua 32%. O ex-presidente registra 29% e o tucano tem 24%. Na semana passada, no entanto, o PSB confirmou que a chapa da legenda terá Campos como candidato e Marina na vaga de vice.
(FONTE: Folha de São Paulo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:33

Edinho Lobão quer usar o prestigio de Luis Fernando para ter o prefeito de Imperatriz em seu palanque.


O que faria Edinho ter compromisso com Imperatriz?
O candidato governista, Lobão Filho (PMDB), decidiu que sua primeira manifestação como pré-candidato será na região Tocantina. A máteria que fala a respeito está publicada no blog do jornalista Roberto Rocha. A decisão do peemedebista, segundo a matéria, teria por base "a aliança política que era mantida pelo prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), com o ex-secretário de Infraestrutura, Luis Fernando Silva (PMDB), até então candidato ao Executivo Estadual".

Lobão Filho já decidiu que vai falar com Madeira, e espera ter o tucano integrado a campanha, assim como esteve na pré campanha de LF. "A atuação do tucano ainda é vista como essencial e estratégica para o grupo, uma vez que ele dispõe de credibilidade entre a classe política e tem livre trânsito entre governistas e oposicionistas da região", completou a matéria, que mais pareceu um recado ao prefeito de Imperatriz, inclusive, reproduzida no blog do jornalista Marco D'ça (veja aqui) que é o principal interlocutor do governo.

Veja matérias relacionadas: 
Hytec da família Lobão não dá conta do PAC na Vila Cafeteira e abandona a obra
 O mimo da Hytec nas obras do PAC em Imperatriz
Para protestar, população queimou placa da empresa
A questão é que Madeira sempre foi incisivo em afirmar que não apoiaria outro candidato que não fosse Luis Fernando, a quem o prefeito de Imperatriz sempre acreditou ter modos distintos e confiáveis. Mas uma das manchas que impedem um acordo ainda ficaria por conta do rompimento 
do contrato de construção da Vila Cafeteira, através do PAC 1, que envolve a empresa HYTEC,  de Edinho Lobão, e a prefeitura de Imperatriz -  na época contratada pelo ex-prefeito Ildon Marques - , que Madeira, por sua vez, resolveu ir para o litigio após a empresa não ter completado o serviço, abandonado a obra e ainda ter pressionado para receber integralmente pelo serviço não prestado. Informações na época, dão conta que em uma reunião, Edinho teria esmurrado a mesa quando Sebastião Madeira disse que não pagaria por um serviço que não havia sido terminado.

Por consequencia, até hoje a obra está paralisada, aguardando uma nova licitação, e os moradores completamente insatisfeitos, pois ainda convivem com a lama e a buraqueira.


Bairro Vila Cafeteira, obra inacabada da HYTEC ainda gera
transtornos
Pelo recado da assessoria de Edinho Lobão, da pra ver a pressão que virá para cima de Madeira. O problema é que Lobinho é o único que não perderia nada nesse acordo, pois nunca foi votado e não tem compromisso com eleitores, enquanto Madeira, por sua vez, carrega toda uma história de oposição ao PT, partido que vem na frente do apoio ao PMDB, sempre foi contra a politica patrimonialista, e ainda tem o risco de perder a eleição estando contrario ao partido que ajudou a construir e do lado de Edinho, a quem Madeira não deve nem satisfação, e já provou isso.

É aguardar pra ver.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:39



Estado defende decisão de diretor de escola pública, mas especialistas criticam restrição à liberdade religiosa


GLOBO
Juliana Prado
Ruben Berta


Um impasse envolvendo o uso de uniforme está causando polêmica na escola estadual Caic Euclides da Cunha, em Rio das Pedras. Com o sonho de se formar no ensino médio, a diarista Ana Cristina Silva Torres, de 37 anos, contou que, há cerca de duas semanas, foi impedida de frequentar as aulas do curso de Educação Para Jovens e Adultos (EJA), à noite, porque a direção da unidade proibiu o uso de saia para as alunas. Nos últimos dias, Ana Cristina conseguiu voltar a estudar, mas ainda não sabe como sua situação será resolvida. A Secretaria estadual de Educação informou que existe um padrão de uniforme escolar na rede pública de ensino, composto por calça, camisa e tênis, que deve ser respeitado por todos os alunos.

— Sou evangélica e a saia é a vestimenta que eu costumo utilizar no meu dia a dia. Não é nem que a religião me obrigue a só usar saia, mas é como eu me sinto bem. A direção da escola foi trocada e o novo diretor disse para mim que não podia abrir mão do (uso) do uniforme, e que iria cortar o meu nome da lista de alunos matriculados no colégio. E ele nem quis conversar, ouvir meus argumentos. Foi uma situação que me deixou muito magoada — contou a diarista.

Ana Cristina era analfabeta até seis anos atrás, quando começou a estudar, pensando principalmente em poder acompanhar os estudos das duas filhas. Depois de completar a alfabetização, a diarista resolveu fazer o curso supletivo do ensino fundamental e agora se esforça para conseguir o diploma do ensino médio.

— Essa decisão me pegou de surpresa. (O diretor) falar que iria cortar meu nome da lista (dos matriculados) foi um golpe num sonho que eu tenho desde criança, de conseguir me formar. Os meus pais não me deixaram estudar. Hoje, é um objetivo não só meu como também das minhas filhas. É como se tivessem jogado um balde de água fria na gente — acrescentou Ana Cristina.

Em nota, a secretaria argumentou que “todas as escolas, (das redes) pública ou privada, têm que possuir regras, como o uso do uniforme, para garantir a segurança de toda a comunidade escolar. Os direitos e deveres são para todos, independentemente da religião que professem”.

Sobre o caso específico da diarista, a secretaria disse ainda que “caso o diretor abra exceção, terá que liberar para todos, acabando com o uso do uniforme”. E concluiu afirmando que a estudante foi a única pessoa que se recusou a frequentar a escola com o padrão exigido de calça, camisa e tênis.

Caso é comparado à proibição do uso de burca por alunas na França

Especialistas ouvidos pelo GLOBO foram unânimes em questionar a postura da escola e da secretaria. Consideram que o exercício da manifestação religiosa, refletido na roupa, não pode ser tolhido. O coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, compara a restrição de que a aluna foi vítima à situação das estudantes muçulmanas na França, que foram proibidas de usar a burca para ter acesso às escolas:

— É uma luta entre o sistema de ensino, querendo impor regras de comportamento, versus uma opção religiosa. A restrição é equivocada, e tanto a identidade individual quanto sua cidadania estão sendo desrespeitadas.

O educador destaca que a escola é laica, o que não significa que ela tenha que obrigar um padrão de comportamento e impedir a manifestação religiosa.

O sociólogo e diretor do Iuperj, Geraldo Tadeu Monteiro, chama atenção para semelhanças entre a situação carioca e a polêmica nas escolas francesas, em que “uma norma religiosa colide com uma outra norma, secular”:

— A estudante não está pedindo nada de mais, ela não quer ficar nua, por exemplo. E a obediência às normas religiosas não traz prejuízo aos outros alunos. Pelo que temos visto em termos de decisão judicial nos últimos tempos e pela nossa cultura, é possível que a Justiça se posicione favoravelmente à aluna.

Ao ser informada pelo GLOBO sobre a polêmica, a Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ ofereceu amparo jurídico à estudante. O vice-presiente da comissão, Aderson Bussinger, defende que, frente a uma situação de convicção religiosa “profunda”, tem que haver flexibilidade. Diz que o caso deve ser tratado como algo de caráter excepcional, para que ela use a roupa que quiser.

— Considerando o preceito da liberdade religiosa como causa pétrea da nossa Constituição e uma questão internacional de direitos humanos, a escola tem que se adequar a essa realidade religiosa.

Saia e vestido rosa choque

Em fevereiro deste ano, sem ar-condicionado no local de trabalho e proibido de entrar de bermuda, o funcionário público André Amaral Silva foi trabalhar de saia no Rio e virou notícia.

Em 2009, Geisy Arruda foi hostilizada por causa de um vestido rosa choque, considerado curto demais por outros alunos de sua faculdade, em São Paulo, e tornou-se uma celebridade.



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Pág. 1/4



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D