Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A situação do prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB), preso preventivamente por suspeita de estupro de uma estudante de 18 anos, pode se complicar ainda mais. Com a confirmação da prisão preventiva pelo TJMA, o prefeito pode ser afastado de suas funções pela Câmara Municipal de Santa Inês, que deve autorizar que o vice-prefeito, Ednaldo Dino Lima (PT), assuma o comando, até que o caso seja julgado pela Justiça. Já existem casos, no Brasil, de prefeitos afastados dos cargos por terem sido autuados em flagrante por crime de estupro.

 O que pesou na decisão dos desembargadores, em audiência de custódia realizada na noite de sexta-feira (29), além da confirmação do estupro, foram os antecedentes de Ribamar Alves. Em 2013, por exemplo, ele assediou a juíza da Comarca de Santa Inês, Larissa Tupinambá, chegando a ser condenado. Além disso, são vários os relatos de perversão sexual do prefeito. Há relatos de outros abusos cometidos até contra menores de idade, em Santa Inês. Há suspeitas até de casos de pedofilia.

com informações de Gilberto Lima

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:49



Lula e Marisa. Foto do Estadão by Divulgação/Ricardo Stuckert

O promotor de Justiça Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, intimou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a mulher Marisa Letícia e o empreiteiro José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, ligado à OAS, para prestarem depoimento no dia 17 de fevereiro, a partir das 11h, sobre o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá. Segundo o promotor, o ex-presidente e Marisa vão depor como investigados. A Promotoria suspeita que imóvel pertença a Lula.
Também foi intimado o engenheiro da OAS, Igor Pontes.
Conserino diz ter indícios de que houve tentativa de esconder a identidade do verdadeiro dono do tríplex 164 A, no Guarujá, que seria do ex-presidente, o que pode caracterizar crime de lavagem de dinheiro.
Segundo o promotor Cássio Conserino, os advogados da família Lula ‘não quiseram receber a notificação, porque não tinham poderes’.
Em 2006, quando se reelegeu presidente, Lula declarou à Justiça eleitoral possuir uma participação em cooperativa habitacional no valor de R$ 47 mil. A cooperativa é a Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários) que, com graves problemas de caixa, repassou o empreendimento para a OAS. A Polícia Federal e a Procuradoria da República suspeitam que a empreiteira pagou propinas a agentes públicos em troca de contratos fraudados na Petrobrás.
Em agosto de 2015, Léo Pinheiro foi condenado pelo juiz Sérgio Moro, que conduz as ações da Lava Jato na 1ª instância. O empreiteiro pegou 16 anos e 4 meses de reclusão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A Lava Jato apurou que a OAS fez parte do cartel das maiores construtoras que se apossaram de contratos bilionários na Petrobrás, entre 2004 e 2014.

DEPOIMENTO
O engenheiro Armando Dagre, sócio-administrador da Talento Construtora, declarou ao Ministério Público de São Paulo que ‘praticamente’ refez o triplex 164 A. A reforma, contratada pela empreiteira OAS, alvo da Operação Lava Jato, custou R$ 777 mil, segundo Dagre. Os trabalhos foram realizados entre abril e setembro de 2014.
Armando Dagre disse que o contrato com a OAS para reforma do triplex incluiu novo acabamento, além de uma outra piscina, mudança da escada e instalação de elevador privativo que custou R$ 62,5 mil. Ele disse que não teve nenhum contato com Lula, mas com a ex-primeira dama, Marisa Letícia.
Contou que, um dia, estava reunido com o representante da OAS no apartamento ‘quando Marisa adentrou o apartamento com um rapaz e dois senhores’ e que só depois soube que os acompanhantes da mulher de Lula eram um filho do casal, Fábio Luiz, um engenheiro da OAS e o dono da empreiteira, Léo Pinheiro – condenado na Lava Jato a 16 anos de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
“Em verdade tomou um susto quando vislumbrou a dona Marisa Letícia ingressando no meio da reunião existente no interior do apartamento”, disse Armando Dagre.

LAVA JATO
Na quarta-feira, 27, a Operação Lava Jato deflagrou a Triplo X, sua 22ª fase, que tinha como alvos a Bancoop, a OAS e a Mossack Fonseca. Segundo a PF, esta etapa da investigação apura a ocultação de patrimônio por meio de um empreendimento imobiliário, o Condomínio Solaris, “havendo fundadas suspeitas de que uma das empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato teria se utilizado do negócio para repasse disfarçado de propina a agentes envolvidos no esquema criminoso da Petrobrás”.


A Polícia Federal incluiu o triplex 164-A, que seria da família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no rol de imóveis com “alto grau de suspeita quanto à sua real titularidade” sob investigação na Triplo X.

O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato, declarou na ocasião que ‘todos os apartamentos’ do Condomínio Solaris são alvos da investigação sobre esquema de offshores criadas para remessas ao exterior de propinas relacionadas às fraudes na Petrobrás. Entre os imóveis investigados, disse o procurador, estão alguns que podem estar relacionados a familiares do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, como sua mulher, Giselda, e a cunhada, Marice.

A informação foi confirmada pelo delegado Igor Romário, da Polícia Federal. “Todo o empreendimento está sob investigação.”

Durante entrevista coletiva na sede da Polícia Federal, o procurador respondeu a uma pergunta se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cuja família teria poder de compra de um tríplex no condomínio no litoral paulista, seria também alvo da investigação.

“Investigamos fatos. Se houver apartamento lá que esteja em seu (de Lula ) nome ou negociado com alguém da sua família, como todos os outros (será investigado). Temos indicativos do uso desses apartamentos para lavagem de dinheiro.” Do site do Estadão

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:07


A superintendência de polícia civil do Interior(SPCI), confirmou agora a pouco a prisão de Ribamar Alves, Prefeito do Município de Santa Inês. O chefe do executivo municípal de um dos mais importantes municípios do Maranhão, teria sido preso em flagrante por estupro.

A vítima pelas informações, é uma jovem de 18 anos. Ribamar Alves, está sendo transferido para São Luís. Deve ser levado para a sede da SPCI na secretaria de segurança do estado no bairro Outeiro da Cruz.

A autuação em flagrante do prefeito foi feita pelo Delegado Rafael Reis.

Informações do blog Marcial Lima

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:30

A casa foi fechada antes que a atração pudesse se apresentar
A madrugada deste domingo (24) marcou de forma triste o que poderia ser de fato a inauguração de uma das grandes casas de eventos de Imperatriz. O Cantor Israel Novaes foi impossibilitado de subir ao palco e fazer seu show, pois antes do horário limite já havia equipe de juizado de menores e força policial aguardando o fim do tempo permitido.
Em Imperatriz, vigora uma lei municipal que proíbe que boates, casas de shows e eventos se estendam até depois das 2h, mas segundo o proprietário Cícero Queiroz isso não é observado, nem cumprido por outros estabelecimentos, tendo em vista que todo o público presente se dirigiu para a rua XV de Novembro, onde já eram aguardados e de lá postaram vídeos e fotos em redes sociais declarando: “Aqui funciona até as 6 da manhã”, sem que houvesse intervenção de qualquer órgão competente.
Cícero diz assumir o erro quando se fala do horário por que sabe que o permitido é até as 2h: “Tanto público, como artistas, produtores, todos sabem disso e eu assumo que houve esse erro, mas todos também sabem que na madrugada do domingo ficou intransitável a rua até as 6h da manhã de tanta gente que circulava. Israel Novaes está com o cachê pago e irá voltar, se for preciso faremos esse show de portas abertas e quem pagou bastará vir com a sua pulseira que não irá pagar nada, mas eu não posso nem tenho dinheiro para ressarcir os ingressos - em torno de 80 mil reais pago - pois foi tudo repassado ao artista. O que mais me dói não é a questão financeira, mas  sim saber que fomos fechados às 2h com toda a documentação necessária e exigências cumpridas, enquanto as outras casas funcionaram até de manhã, é inaceitável.
Sobre o show de Israel Novaes
O proprietário relata que o cantor foi contratado para a inauguração que seria dia 23 de outubro de 2015, show que não aconteceu por falta da adequação da construção com as exigências do corpo de bombeiros e a apresentação foi remarcado junto com o artista, para sábado passado (23 de janeiro): “foram vendidos mais ingressos e quem exigiu, fizemos a devolução. No sábado paguei 25 aéreas para Israel Novaes e equipe. Saíram no vôo das 20h de Brasília e às 21h05m estavam no aeroporto de onde foram para o hotel Imperial. Toda a equipe presente e o cenário montado desde cedo na casa, estava então tudo certo. Aconteceu um atraso para o cantor subir ao palco, pois todos sabemos que existe a lei das 2h e assumo meu erro, mas não haveria a necessidade de ter sido daquela forma. Para nossa surpresa 1h30, um contingente de policiais já estava na porta da Santa Fé junto com a vara da infância e em meio a 2 mil pessoas foi encontrado um adolescente de 17 anos segurando uma lata de cerveja. O conselho tutelar encontrou esse rapaz e depois disso aconteceu o que todos já sabem”, disse.
Cícero informa ainda que Israel Novaes entrou em contato já no domingo e está pronto para voltar a Imperatriz. Todos que pagaram e tiverem o seu comprovante (pulseira) terão a entrada garantida e a data será marcada pelo próprio artista.
Um peso e duas medidas
O proprietário da Santa Fé continua: “Para se contratar uma atração dessas não é fácil. O cachê é alto e é retirado da venda de ingressos na portaria, além dos custos de divulgação, contratação de seguranças, garçons, atendentes, pagamento de taxas e adequação às exigências do corpo de bombeiros, defesa civil e meio ambiente. Houve o erro por conta de se extrapolar o horário, mas por que as autoridades não fiscalizam da mesma forma as outras casas? por que os outros estabelecimentos funcionam até mais tarde e eu não? Enquanto cumpro com todas as minhas obrigações, sou injustiçado e prejudicado desta forma, enquanto meus concorrentes amanhecem o dia tocando festas, gostaria apenas de tratamento igual em todos os casos”, diz.
Com a voz embargada Cícero disse: “Iremos cumprir com nossa obrigação e marcaremos nova data, dentro da santa Fé às 22h, 23h, meia noite... não deu ninguém? Não tem problema, irá cantar para os garçons ou a produção, pois ele vai voltar e a Santa Fé não deve um centavo ao artista Israel Novaes. Eu não vou parar, tenho 46 anos de idade e já fiz 97 grandes eventos que deram certo dentro de Imperatriz, três deram errado. Eu não vou ser crucificado e não vou deixar de fazer o que eu mais amo na minha vida por três erros”, finalizou.
No fim a casa foi prejudicada, talvez de forma irremediável, por conta de um ato injusto, sem o uso de imparcialidade ou isenção de juízos pessoais. Situações similares que foram tratadas de formas completamente diferentes, seguindo critérios aleatórios e a mercê da vontade das pessoas que as executam também foram observadas outras vezes em eventos passados.

Sidney Rodrigues

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44



Sem doações de empresas, administrações terão papel decisivo no pleito

Levantamento da ONG Transparência Brasil mostra que as campanhas municipais custaram R$ 4,6 bilhões há quatro anos - Evaristo Sa / AFP

O GLOBO
POR 

BRASÍLIA — Os partidos políticos começam os preparativos para a primeira campanha sem doações de empresas privadas prevendo estruturas menores e um peso ainda maior das máquinas governamentais. Tesoureiros e dirigentes das principais legendas, ouvidos pelo GLOBO, avaliam que, como não há cultura de doação por pessoas físicas e o dinheiro do Fundo Partidário é pouco para cobrir os custos, a disputa nas cidades será com muito improviso e criatividade.

— Estamos conversando com os candidatos e a militância para explicar que vivemos um outro momento, que a campanha será mais simples, mais militante, mais corpo a corpo, mais diálogo. Será uma campanha mais modesta, sem a suntuosidade que estava acontecendo — diz o ex-deputado Márcio Macedo, tesoureiro do PT, sigla que lançou campanha para tentar aumentar a arrecadação entre os filiados.

Levantamento da ONG Transparência Brasil mostra que as campanhas municipais custaram R$ 4,6 bilhões há quatro anos; em 2014, nas eleições nacionais e estaduais, o financiamento superou R$ 5 bilhões. Enquanto isso, o Fundo Partidário para ser repartido entre todas as legendas este ano será de R$ 819 milhões. O valor é menor do que o de 2015 (R$ 867,5 milhões), mas quase três vezes maior do que o de 2014 (R$ 289,5 milhões). Esse dinheiro, porém, tem como finalidade a manutenção dos partidos; o uso nas campanhas seria apenas com o que sobrar.

A avaliação nos partidos é que os prefeitos e os candidatos apoiados pelas máquinas estaduais e federal terão maiores chances. Eles poderão contar como reforço para suas campanhas dos milhares de funcionários contratados pelas administrações, além da ajuda de fornecedores.

— O financiamento de pessoas físicas não tem cultura no Brasil. Então, ou serão candidatos muito ricos que tem condição de financiar a própria campanha ou serão os da máquina. Vai tornar ainda mais desigual a eleição — avalia o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), tesoureiro do partido. — Quem estiver no poder vai chegar para aquele que tem contrato de R$ 1 milhão e dizer: “Você vai pagar parte do programa de rádio ou de TV. Se não, encerro o contrato amanhã”. Será um horror.

— Essa configuração fortalece a máquina, quem nomeia, contrata. Seria interessante fiscalizar cargos e despesas de janeiro a junho, para ver que tipo de acordo está acontecendo — diz o deputado Rodrigo Maia (RJ), da executiva nacional do DEM.

Alguns políticos ponderam, porém, que a máquina poderá atrapalhar, se o candidato não tiver o que mostrar, especialmente em momento de penúria administrativa.

— Se isso fosse em um momento da máquina atendendo a demandas, com capacidade de responder no dia a dia da cidade, seria uma covardia. Mas hoje a máquina tem também um passivo de desgaste da administração neste cenário que vivemos. Então, fica com esse ônus também — observa o ex-deputado Guilherme Campos, presidente em exercício do PSD.

Outros creem ainda que a fiscalização poderá inibir um pouco a desigualdade. Secretário-geral do PSDB, o deputado Sílvio Torres (SP) acredita que a prática de caixa dois será coibida, até porque os financiadores evitarão correr riscos diante de os reflexos da Operação Lava-Jato:

— O caixa dois com certeza vai diminuir muito. Não só os candidatos vão ter mais cuidado, mas os patrocinadores vão se retrair, não vão querer entrar nessa fria. O TSE está prometendo uma fiscalização mais rigorosa sobre a aparência das campanhas, e o Ministério Público diz que vai avaliar essas campanhas muito caras de perto. Esperamos que isso aconteça — diz.

Com os cofres vazios, os partidos devem ser mais criteriosos na seleção dos candidatos que receberão apoio financeiro. Rodrigo Maia diz que o DEM deve priorizar a manutenção das duas capitais que administra (Salvador e Aracaju). Torres afirma que o PSDB começou um mapeamento nas cidades em que há programa de TV para verificar os candidatos mais competitivos.

A certeza de todos é que, nestas eleições, toda a experiência dos pleitos anteriores de pouco valerá, e que é preciso buscar novas soluções.

— Será como no filme “Jornada nas Estrelas”: rumo ao desconhecido — brinca Campos, do PSD.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

A primeira é a versão que todos conhecem, publicada nos blogs, intitulada de “Em Imperatriz é preciso ter paciência” diz Marcio Jerry, (E que reproduziremos logo abaixo)principalmente interpretada (E muito mal) como uma condição favorável para quem ler mas não interpreta. A segunda, nosso blog tomou o cuidado de avaliar politicamente, leia abaixo:

Engabelar, não, Márcio Jerry!

A divulgação nos blogs aliados do Palácio dos Leões segundo a qual Márcio Jerry afirmou, ao referir-se sobre processo eleitoral em Imperatriz, que "Madeira é aliado" e "que o PC do B vai aguardar que o PSDB se acerte com o PDT de Rosangela Curado", não passa de uma engabelação.

Quem não sabe que o PC do B iniciou a fritura de Rosângela, para demovê-la de sua obsessão de hegeomonica", enquanto tenta emplacar o "bom moço", que foi meio vereador.

Longe de uma pacificação com o PDT, Márcio Jerry sai com essa para justificar sua indisfarçável pretensão: afastar Curado do tatame, pondo a culpa no Madeira, e apresentar, diante desse cenário, um nome de "consenso", no caso, um comunista, e tudo com o apoio dos tucanos.



Márcio Jerry, secretário de Articulação Política e de Comunicação


AGORA ABAIXO MATÉRIA DO ARTICULADOR DO GOVERNO 


O secretário de Articulação Política – e agora de Comunicação, também - e presidente estadual do PcdoB, Márcio Jerry, revelou que o partido vai se manter “recuado” em Imperatriz enquanto não houver um acordo entre o prefeito Sebastião Madeira (PSDB) e Rosângela Curado (PDT), pré-candidata a prefeita.


“ Em Imperatriz é preciso ter muita paciência e compreensão do processo eleitoral. Não é difícil entender isso. O prefeito Madeira é nosso aliado. A Rosângela Curado é nossa aliada. Se não há um acordo entre a deputada Rosângela, que é nossa aliada, e o prefeito Madeira, que é nosso aliado, é obvio que o PCdoB tem que ficar recuado. O PCdoB não pode antecipar nenhuma posição sua para desagregar o campo político que nos dá sustentação na cidade de Imperatriz. Nós temos que montar uma mesa de debates entre os partidos, uma mesa de debates sincera, franca, com o objetivo de unificar o PSDB, PDT, PCdoB, PT, PP, Solidariedade, PSB, enfim, esses partidos todos que integram hoje a base do governador Flávio Dino precisam sentar-se à mesa para dialogar e buscar o chamado consenso progressivo. É isso que o PCdoB defende, que todos nós nos sentemos para botar as cartas à mesa e buscar um caminho, com o princípio de buscar a unidade, pois se a gente se dividir, a gente perde a eleição em Imperatriz. A gente precisa ganhar e a gente vai ganhar a eleição em Imperatriz com um campo político unificado”, afirmou.

A declaração foi feita em entrevista concedida aos blogs Clodoaldo Corrêa e Marrapá, de São Luís.

Jerry disse também que o PCdoB não pretende ser hegemônico no Maranhão, ignorando os demais aliados do processo político que derrotou o grupo Sarney na eleição estadual de 2014. “Não há essa história de que o PCdoB ocupa todos os espaços. O PCdoB vinha num processo crescente de organização no Maranhão, não tem uma visão burocrática de hegemonismo. A gente não quer ser o maior partido do Maranhão. Pretendemos ser um partido que facilite a unidade do campo político que elegeu Flávio Dino, mantendo este campo e ampliando. Esse é o esforço principal do PCdoB. Não somos e nem queremos ser melhores do que nenhum outro partido”.

Confira a entrevista completa clicando aqui http://www.marrapa.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:55

Tico ou Titica?

por Holden, em 25.01.16


A velha desculpa da divisão de classes e o 'chorôrô esquerdoloide' tentando se vitimizar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:46


ANIVERSARIANTE DO DIA

Parabéns a  nossa Deputada e amiga Valeria Macedo. 
Hoje a nossa Deputada Estadual Valeria Macedo completa mais um ano de vida representando, sendo amiga e acima de qualquer outra coisa, sempre lutando em favor de uma sociedade cada vez mais digna. 
Parabéns, muitas felicidades e realizações nesta sua grande jornada e não tenha duvidas, a senhora nasceu para brilhar e também ajudar a  mudar os rumos do nosso Estado para um futuro cada vez melhor. 

Estas são minhas sinceras felicitações à Deputada Estadual Valéria Macedo 
Holden Arruda e família.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:14

As ameaças via internet, segundo ele, partiram de supostos ativistas gays.
Joide Miranda afirma ter vivido ‘estado de homossexualidade’.

Do G1 MT
Imagem mostra o antes e depois de pastor  (Foto: Arquivo pessoal/ Joide Miranda)Imagem mostra o antes e depois de pastor
(Foto: Arquivo pessoal/ Joide Miranda)
O pastor evangélico Joide Miranda, de 47 anos, que até os 26 era travesti, alega que ainda sofre preconceito por defender uma “restauração sexual”. Casado, ele e a mulher ajudam pessoas que decidem deixar o que chamam de ‘estado de homossexualidade’. Entre as ofensas recebidas, uma ameaça de morte já foi direcionada aos missionários na internet.
Entre os relatos da hostilidade que sofreu, o pastor contou que dois homens chegaram a persegui-lo nas igrejas durante as pregações. Pela internet, ativistas da causa gay chegaram a ameaçá-lo de morte, segundo o pastor, que hoje dá palestras pelo país.
“A mensagem dizia que meus dias estavam contados e que eu seria destruído”, lembrou. As ofensas nunca partiram para algo mais sério. Porém, as mensagens ficaram arquivadas, caso eles precisassem registrar um boletim de ocorrências.
Para Joide, as ofensas não têm fundamento, já que ele prega a igualdade. “Não maltrato ninguém. O meu discurso é para mostrar que os homossexuais são pessoas iguais a todas as outras”, afirmou o pastor.“Os homossexuais são pessoas maravilhosas, profissionais excelentes e não gostam de parada gay e exposição. Os ativistas gays e que agridem e nos chamam de homofóbicos e fundamentalistas”, declarou.
Ainda assim, ele disse saber do preconceito dentro e fora das igrejas. Para ele, a maioria das pessoas ficam desconfortáveis perto de homossexuais. “Sei que se um travesti  sentar ao lado de uma pessoa na igreja ela vai se incomodar. E não só ali. Se você ver um gay bem ‘pintoso’ no shopping, as pessoas não acham normal”, pontuou.
Joide Miranda é casado e tem um filho (Foto: André Souza/ G1)Joide Miranda é casado e tem um filho (Foto: André Souza/ G1)
A partir da experiência pessoal, Joide decidiu ajudar outras pessoas. Junto com a mulher, a missionária Édna Miranda, orienta e aconselha quem quer 'deixar de ser gay'. De acordo com o pastor, o trabalho é sempre de receber e dialogar com as pessoas. “Se eles quiserem sair dessa vida, mostramos que tem uma luz. Porém, que não quiser não podemos fazer nada”, explicou.
Édna contou que os ‘pedidos de socorro’ são tantos, que nem sempre eles conseguem atender todas as pessoas. “Existe uma multidão, mas elas não são mostradas”, disse, completando, que os gays que saem do ‘estado de homossexualidade’ são recriminados. “Se você quiser continuar sendo gay tudo bem. Caso contrário, você está fora”, afirmou.
Livro conta detalhes da época em que pastor era travesti (Foto: Reprodução)Livro conta detalhes da época em que pastor era travesti (Foto: Reprodução)
‘A intimidade de um ex-travesti’
Joide lançou, em 2013, o livro ‘A intimidade de um ex-travesti’, em que conta sua trajetória desde a infância até se tornar evangélico. Na obra, ele revela segredos nunca revelados.
É no livro que o pastor relata a preferência desde pequeno por brincar com as meninas e isso causava estranhamento nos garotos da mesma idade. “Lembro-me que nessa fase, passei a gostar muito de boneca e de casinha com minha irmã Rita”, diz um trecho.
Joide morou em vários países, entre eles na França. (Foto: Arquivo pessoal)Joide morou em vários países, entre eles na França
(Foto: Arquivo pessoal)
Também no livro, Joide revela ter sido abusado sexualmente por um vizinho ao seis anos de idade.  “As iscas para me atrair eram balas, chocolates e algum trocados [...] Nosso encontros se repetiram outras vezes, sempre de maneira muito discreta e sutil”, conta, em outro trecho do livro.
Em outras páginas ele narra toda a história dele. A saída de Cuiabá, a temporada no Rio de Janeiro e em São Paulo, os implantes de silicone, a prostituição, a chegada na Europa, o diagnóstico de HIV, o encontro com Deus e o casamento são contados no livro.
“Comecei a ganhar dinheiro e desejei fazer umas 'experiências' na minha aparência. Fiquei sabendo que em Curitiba havia um travesti que realizava excelentes aplicações de silicone que delineavam o corpo das 'monas'. Foram 4,5 litros de silicone industrial”, relatou. Depois de se tornar religioso, ele retirou as próteses de silicone dos seios e o silicone industrializado dos quadris.
Em outro momento, conta como descobriu que era soropositivo. “Fui denunciado por traficar pessoas para a prostituição por um travesti que veio do Brasil. Levaram-nos para o Presídio de Segurança Máxima San Vitorio. Chegando lá, cumprimos todos os procedimentos. Um deles era o teste de HIV. O resultado do meu teste foi positivo”, diz.
Joide se casou, mas diz que casamento não pode servir de fuga. (Foto: Arquivo pessoal)Joide se casou, mas diz que casamento não pode
servir de fuga (Foto: Arquivo pessoal)
‘Pedidos de socorro’
Os missionários dizem receber incontáveis pedidos de ajuda. Joide e Édna já chegaram a receber e-mails e telefonemas de pessoas da Alemanha, Japão e França. Segundo eles, os contatos mais frequentes são de pessoas que querem voltar a serem heterossexuais. No entanto, grande parte dos pedidos também e feita por pais e mães que não concordam com a sexualidade dos filhos.
Entre os contatos recentes foi de uma mãe que havia descoberto a bissexualidade da filha e que não imaginava ouvir a afirmação da própria filha. “Ela me disse: 'Ela é boa filha, estudante de direito e tem futuro promissor. Meu mundo caiu. Creio num Deus todo poderoso, pois afirmo que ela está sob possessão maligna'”.
Segundo o pastor é aí que começa seu trabalho. “São pais e mães inexperientes. Assim eu explico que atitudes assim só vão gerar ódio e revolta”, disse Joide.
Casamento
Casado há 17 anos, e pai de Pedro, de quatro anos, Joide diz que hoje vive em paz e que se sente realizado. “Amo minha casa, meu filho. Tenho prazer no que faço e me dedico fielmente à pregação”, afirmou.
Os dois se conheceram em 1992 durante um depoimento de Joide na igreja. Convidada por uma amiga, mesmo com receio, ela foi ouvir as histórias “do ex-travesti recém-convertido”. Na época, ela diz que pedia a Deus que um bom homem entrasse em sua. Porém, nunca imaginou que iria se casar com um ex-gay.
“Se Deus me perguntasse naquela época se queria ter um ex-travesti como marido, é claro que eu diria não, mas fui surpreendida e acreditei. Hoje, não sou casada com um gay, nem com um travesti, mas com um heterossexual restaurado por Deus”, declarou.
A mãe de Joide, Odete Miranda, foi a primeira a acreditar no filho e disse ter orado muito para a restauração sexual dele. “Deus não faz nada que não seja perfeito. E Ele fez meu filho homem e ele tinha que virar homem”, afirmou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:25


Assessoria de Comunicação

A população de Senador La Rocque, Buritirana e João Lisboa poderá opinar, ainda este ano, a respeito dos limites territoriais dos três municípios. O decreto que prevê a realização do plebiscito é de autoria da deputada estadual Valéria Macedo (PDT). A votação será simultaneamente com a eleição para prefeito e vereadores no dia 2 de outubro.

Segundo matéria publicada nesta quinta-feira (21), no jornal O Estado do Maranhão, o desembargador Lourival Serejo, destacou que todos os eleitores desses três municípios que estejam quites com a Justiça Eleitoral devem votar também no plebiscito. “Não são apenas os moradores dos povoados envolvidos na disputa territorial que votam. Todos os eleitores dos municípios devem votar”, disse em entrevista para o jornal.

A fim de encontrar uma solução para os conflitos, a deputada Valéria Macedo esteve reunida diversas vezes com todas as autoridades que pudessem resolver a situação. “Essa indefinição de limites prejudica a administração municipal porque afeta os valores dos recursos e consequentemente a população. Depois de muita luta, a população poderá escolher qual localidade quer pertencer, colocando um fim aos diversos conflitos que a anos eles vem enfrentando”, disse Valéria.

DISPUTA

De acordo com a matéria do Estado, a disputa territorial que será encerrada por meio do plebiscito remonta ao ano de 2001 e envolve 11 povoados e quatro projetos de assentamento encravados nos limites dos municípios de Buritirana, Senador La Rocque e João Lisboa.

Há 15 anos, a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou um projeto de lei de autoria do então deputado estadual Hélio Soares que fez a anexação de povoados e assentamentos originalmente pertencentes a Buritirana ao município de Senador La Rocque.

Em 2007, a Justiça chegou a acatar uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) proposta pela Prefeitura de Buritirana, sob a alegação de que não houve consulta popular antes do desmembramento. Dois anos mais tarde, em 2009, a Justiça decidiu que uma parte do território que havia sido anexada a Senador La Rocque voltasse a fazer parte de Buritirana. Ocorre que no momento da nova demarcação, uma área que pertencia a João Lisboa acabou sendo levada também.

No mesmo, ano, o Tribunal de Justiça do Maranhão acabou anulando a lei estadual oriunda do projeto aprovado pelo Legislativo, e as 15 localidades envolvidas no imbróglio ficaram sem vínculo legal com nenhum dos três municípios.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:04

Cruzeta...

por Holden, em 22.01.16
Um vereador de Imperatriz tenta aplicar a ideia de que o estacionamento grátis nos limites do aeroporto, que antes tinha a opção apenas paga, é, em decorrência de uma indicação sua na câmara municipal. Em outro momento, após o inicio do serviço de iluminação no trecho que antecede e na própria ponte do Rio Tocantins, este mesmo parlamentar publicou uma matéria que pedia a iluminação para o local. 

Historicamente, essa é uma característica do Senador Edson Lobão e do ex-Deputado Federal Chiquinho Escórcio. Folcloricamente, dizem, que até um avião que passava nos ares da princesa do tocantins, seriam obras das ações do senador Lobão, na época, Deputado Federal. 





Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:53


A péssima condição de trafegabilidade é um dos motivos dos protestos que resultaram no fechamento de pelo menos três pontos dos mais de 80 quilômetros da rodovia estadual MA-006, que liga às cidades de Grajaú à cidade de Formosa da Serra Negra e dá acesso a outras cidades na região.
Devido à condição da rodovia que vem se agravando a cada ano, a deputada estadual Valeria Macedo (PDT) enviou duas proposições que pedem a recuperação asfaltica emergencial deste trecho. A primeira foi enviada em julho de 2012, com o numero 377/12 do mesmo ano, que pedia a liberação de recursos orçamentários e financeiros para que fossem refeitos os 80 km de asfalto. Na época, a parlamentar já ressaltava a intrafegabilidade da via, “onde causava aumento de acidentes graves e assaltos recorrentes”, explicou. 
Em nova proposição datada do dia 13 de março de 2015, sob o N.º 179/15, Valeria ratificou o pedido anterior e novamente reiterou as dificuldades e o agravamento que aumentaria a partir do inicio do período chuvoso. “Cumpre ressaltar que, passados quase 3 (três) anos desde a apresentação daquela indicação, a intrafegabilidade da rodovia MA-006 se agravou ainda mais, principalmente no período chuvoso, pois continua a inviabilizar o deslocamento de pessoas que habitam aquela localidade e ainda dificulta o escoamento dos produtos agropecuários da região”, cobrou a parlamentar.
Valeria conversou no último dia 08 com o secretário de infraestrutura, Clayton Noleto, sobre a recuperação emergencial da rodovia. A parlamentar demonstrou sua preocupação mais uma vez sobre a dificuldade a qual vem passando os moradores e produtores daquela região, dificuldades que culminaram no fechamento da estrada em três pontos, por manifestantes que reivindicam melhorias. De acordo com o secretario, um serviço de recuperação emergencial será iniciado até o dia 20 deste mês, o que garantiu a liberação da rodovia pelos manifestantes que a bloqueavam.
Questionado pela deputada sobre a recuperação asfaltica, o secretario informou que o orçamento deste ano encontra-se comprometido, mas que empenhará esforços para buscar recursos financeiros que possam ser utilizados na recuperação da malha asfaltica da rodovia, mas ainda sem prazo previsto, explicou.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:50

RATRANS divulgará a lista de selecionados na próxima segunda-feira.
            
Durante toda esta quarta-feira (20), funcionários da empresa Rio Anil Transportes (RATRANS) estiveram no Centro de Convenções realizando a triagem de pessoas para o cargo de motorista de ônibus. Para as 80 vagas abertas em Imperatriz, serão contratados trabalhadores locais.
             De acordo com o gerente geral da empresa, Julio Kajarama, é fundamental aproveitar a mão de obra de Imperatriz. “São pessoas que já conhecem a região. Para nós é bom. Achávamos que não tivesse tanta procura”, alegra-se.
             Os interessados deixaram o currículo no Sindicato dos Motoristas e os selecionados foram chamados para a entrevista com gerentes da empresa no Centro de Convenções durante a manhã e a tarde dessa quarta-feira. Cerca de 70 pessoas compareceram ao local onde foram entrevistados e preencheram uma ficha sobre suas aptidões profissionais.
             Como o transporte dos passageiros deve ser feito de forma segura e responsável, Julio conta que haverá um teste prático para saber se o candidato está apto a exercer a função. “Estamos recrutando trabalhadores que possuem experiência e obedeçam a legislação. Esses que selecionamos foram entrevistados e o segundo passo é realizar um teste prático, que será pontuado, para saber se a pessoa realmente tem condições de realizar esse trabalho”, explica Kajarama.
             Desempregado há um mês, Hewry de Lima esteve no Centro de Convenções para se candidatar a uma das vagas.  Saiu do local confiante e com ânimo para trabalhar na nova empresa. “Parece que esse pessoal valoriza o funcionário, seus clientes, procedendo dessa forma, vai ter muito a contribuir com a cidade. Se Deus quiser vou ser chamado!”, exclama o candidato.
             O resultado da prova prática e a lista com o nome dos aprovados deve sair no dia 25. A RATRANS terá, inicialmente, uma frota de 40 ônibus que deve começar a circular em Imperatriz no próximo mês.
 Letícia Sekitani

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:27


ESCRITO POR ORLEY JOSÉ DA SILVA

O governo do PT alinha-se ao pensamento fundante da ideologia de gênero: a família não está devidamente preparada para a orientação sexual e familiar dos filhos.

A educação das crianças na escola, não somente pública mas também privada e confessional, era a última barreira a ser vencida pela revolução sexual e de costumes que o governo do PT dissemina.


Crianças de escolas públicas e privadas que estudarem com os livros didáticos de 2016 do MEC para a primeira fase do Ensino Fundamental serão informadas sobre arranjos familiares de gays e lésbicas, com adoção de filhos. Elas tomarão conhecimento também de bigamia, poligamia, bissexualismo e transsexualismo. Aprenderão a observar melhor os próprios corpos e os corpos dos outros através de exercícios em sala de aula, orientadas pelo livro didático. Os livros também lhes dirão das doenças sexualmente transmissíveis e dos mais diferentes métodos anticonceptivos. A ministração desses conteúdos se inicia já no 1º ano, com alunos de 6 anos de idade e, numa gradação de complexidade, estende-se ao 5º ano, quando os alunos têm 10 anos. 

Para a produção deste artigo, foram verificados livros de apenas onze editoras, das dezenove que tiveram suas obras recomendadas pelo Programa Nacional do Livro Didático/2016, do Ministério da Educação. Constatou-se que as onze editoras observadas trazem em alguns de seus livros o tema da Orientação Sexual e Familiar, de acordo com a ideologia de gênero.

A estratégia pedagógica para o ensino desse conteúdo durante essa fase de estudos obedece ao princípio da repetição exaustiva do conteúdo. Durante o mesmo ano letivo o aluno ouvirá, lerá e fará exercícios seguidas vezes sobre o referido tema com professores e disciplinas diferentes: Geografia, Ciências, História, Ciências Humanas e da Natureza, etc. O discurso único na diversidade de disciplinas e professores confere maior credibilidade ao conteúdo. Além das aulas expositivas, os próprios livros encaminharão os alunos para atividades complementares sob a orientação dos professores como: leitura de livros, filmes, músicas, debates e produção de cartazes.

Trata-se da aplicação do princípio segundo o qual uma história, mesmo que fantasiosa, quando repetida várias vezes, adquire valor de verdade. Neste caso, o esforço do MEC é para atender os objetivos de desconstrução da heteronormatividade e do conceito de família tradicional previstos no Plano Nacional de Direitos Humanos 3 (PNDH3), assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 21 de dezembro de 2009.

O artigo 226 da Constituição é ignorado completamente pelo material didático produzido pelo próprio governo quando se refere à formação de família. Enquanto a Constituição elege como base da sociedade a família que é formada pelo casamento entre "um homem e uma mulher", os livros ensinam às crianças que não há um modelo padrão de família e que o casamento é a união de "duas pessoas", independente do sexo.

Mas o MEC também desconsidera a vontade majoritária do povo expressa por meio de seus representantes nos três níveis parlamentares, quando das votações dos Planos Nacional, Estaduais e Municipais de Educação. Nessas ocasiões, a inserção da ideologia de gênero nos planos de educação foi severamente combatida e rejeitada pela maioria dos parlamentares. Como se não bastasse, esse tema para o ensino da moral sexual das crianças na escola é amplamente reprovado pela maioria esmagadora da população, como demonstram pesquisas universais de opinião.

 Levando-se em consideração que os conteúdos em referência sejam puramente ideológicos, visto que eles carecem de experimentação e consenso científico, qual a justificativa e o respaldo legal do governo para jogar por terra a vontade do legislativo e da maioria do povo para adotar uma ideologia como política pública para todos?  De acordo com documentos do MEC esta política de orientação sexual e familiar para as crianças constitui-se em tema transversal da educação e visa criar no futuro uma sociedade idealizada que aceite com normalidade as diferenças de gênero e de arranjos familiares.

Ao afastar compulsoriamente a família dessa responsabilidade educadora para assumir o seu lugar, o governo do PT alinha-se ao pensamento fundante da ideologia de gênero: a família não está devidamente preparada para a orientação sexual e familiar dos filhos. Isto porque não acompanha as mudanças sociais, é portadora de tabus e preconceitos arraigados em função da influência que recebe da tradição familiar e da religião.

A educação das crianças na escola, não somente pública mas também privada e confessional, era a última barreira a ser vencida pela revolução sexual e de costumes que o governo do PT dissemina. Pelo visto ela foi vencida agora com a chegada desses livros, a menos que haja uma reação incisiva e qualificada da sociedade civil, declaradamente contrária à esse projeto, que busque proteger à integridade física, moral, emocional e psicológica das crianças em idade escolar.

Deixando a formalidade textual para encerrar o artigo, a palavra se abre para os pais de crianças em idade escolar, de cada cidade do país. Têm direito também a ela os parlamentares que na Câmara dos Deputados, no Senado, nas Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores debateram e votaram contra a inserção da Ideologia de Gênero nos planos de educação. Ao Ministério Público cabe o direito natural desse tipo de defesa pública. Que essas vozes se levantem contra a intenção de fazer das crianças da atual geração, cobaias para um projeto ideológico.

Orley José da Silva, professor em Goiânia, é mestre em letras e linguística (UFG) e mestrando em Estudos Teológicos (SPRBC). Edita o blog 'De Olho no Livro Didático'.

Imagens de alguns desses livros:

Seguem mais imagens retiradas dos próprios livros:
Qual o interesse dos autores do livro didático de escolherem apresentar às crianças uma família polígama? Não seria um trabalho de "normalização" para as crianças desse tipo complexo de união que os "progressistas" insistem em legalizar no país? É de notar a maneira positiva que essa família é mostrada na fotografia.
As diferentes famílias mostradas no mesmo espaço passam a impressão de naturalidade às crianças.
Uma família brasileira do século XXI, ou seja, avançada. Alguém consegue defini-la?
Este exercício refere-se ao contexto da fotografia acima. Observem que fala sobre direitos relacionados a temas abstratos, alguns de difícil alcance ainda para as crianças. Toca em crença religiosa, sexualidade e depois fazem a seguinte pergunta: Voces defendem a liberdade de as pessoas pensarem e agirem como quiserem? Certamente a questão tenta justificar o "avançado" modelo de família da foto com o argumento de que as pessoas têm liberdade para agirem como quiserem. Mas e as crianças? Elas têm essa mesma liberdade? O texto pretende instigar esse desejo de liberdade nelas, ou seja, de agirem como quiserem na vida sem a interferência de terceiros? O direito de agir como quiser é um direito pelo qual as crianças devem lutar? Vocês também não acham que tanto a foto (se é que ela representa uma união amorosa de 3 pessoas) quanto as perguntas do questionários sejam inadequadas para o nível de maturidade física e psicológica das crianças?
O MEC considera que alunos com 10 anos de idade já estão em atividade sexual para apresentar-lhes métodos anticonceptivos? Ele acha que alunos com 10 anos de idade já frequentam baladas e se relacionam sexualmente com qualquer pessoa? Essa criança pode dirigir-se à unidade de saúde e requisitar uma camisinha? Os funcionários da unidade de saúde também concordam em fornecer esse tipo de material para crianças de 10 anos? Esses infantis precisam fazer testes de aids, sífilis e hepatites virais, provavelmente adquiridos em relações sexuais? Mas este cartaz é direcionado justamente para as crianças dessa idade! 
Todo discurso é ideológico porque suas partes constitutivas são escolhidas dentre as diversas possibilidades pelos sujeitos. E as escolhas são seletivas, intencionais e passíveis de questionamento. Pois bem. Os autores dos livros, ao apresentarem os pares gays e lésbicos, em todas as fotos, procuraram gente de boa aparência, bem vestidas e demonstrando felicidade. As crianças, em situação de segurança, passeando, brincando e alegres. Já com as famílias tradicionais, o mesmo cuidado não é percebido em todas as fotos. Tudo isto conta para formar a opinião da criança.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:00

Malandro é malandro...

por Holden, em 20.01.16


“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste País, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”, disse. 

( ex-presidente Lula da Silva, em entrevista hoje (20) pela manhã)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

Pág. 1/3





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D